Super Dica de Cinema
  21/02/2022 às 13h31

Uncharted: Fora do Mapa


11
0
Uncharted: Fora do Mapa

Por mais que tentem, existe um nome que sempre será citado e usado em comparações em filmes de aventura, caça ao tesouro e mistérios: Indiana Jones! E de tempos em tempos, surgem versões genéricas, mal executadas e sem o mesmo carisma que o professor aventureiro! Assim, não basta usar referências reais, histórias enigmáticas, e toda uma saga consagrada, se o tom é completamente desconexo em boa parte da produção e muda drasticamente para encaixar a ação pontual. E isto, nem os rostos mais conhecidos conseguem salvar!

Desta forma, 'Uncharted: Fora do Mapa' é um início nada empolgante para as adaptações da franquia conhecida dos games para o cinema! Mesmo com Tom Holland no elenco, a aventura procura sempre se levar a sério, quando na verdade deveria aproveitar os elementos do material original de onde a história surgiu com maior despreocupação, e liberdade! Porém, nessa jornada atrás de um tesouro perdido onde a cada nova cena é preciso fazer um drama por conta de familiar sumido, temos uma caça ao tesouro com toques de novela mexicana! Ou melhor, espanhola!

Nathan Drake é um jovem que trabalha em um bar, mas aproveita para praticar pequenos furtos à turistas desavisados. Ele há muito tempo perdeu contato com seu irmão mais velho, Sam, que acredita que vai retornar um dia. Logo, o rapaz é encontrado por Sully que o convoca para uma missão: encontrar um velho tesouro espanhol em ouro. E o que seria uma aventura a qual Nathan já sabe muito, se transforma numa caçada desesperada por diferentes locais do globo e o perigo estará sempre próximo a cada nova pista desvendada!

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

Ruben Fleischer comanda a produção que adapta os games de aventura da PlayStation! E a primeira coisa que devemos questionar é: Cadê a ação desse filme? E eu respondo. A maioria está no trailer, e nos vinte minutos finais do longa-metragem! Ou seja, se você espera encontrar uma produção onde constantemente encontramos aventura, será uma grande decepção!

Por mais que a direção emule os elementos dos jogos, faça referências, inclua easter eggs, existe um tom dramático que acaba tomando conta da obra de uma maneira desnecessária e cansativa. Quando se espera algo voltando para os enigmas de forma mais interessante e dinâmica, temos uma pausa para que o protagonista possa falar sobre suas questões familiares, o legado do irmão e por aí vai! E isso abre espaço para que cada personagem também apresente suas questões, algo que mais parece ter saído de uma novela mexicana do que de uma adaptação de games!

Vale ressaltar certos erros bem amadores também: Objetos que somem e aparecem em cena, cartões que magicamente aparecem na mochila do protagonista, um celular que sobrevive dentro da água de maneira quase que permanente, efeitos visuais duvidosos e um antagonista que não faz diferença alguma na trama!

Desta forma, somos entregues a quatro sequências de ação ao todo, durante as pouco mais de duas horas de filme, sendo que a última realmente vale a pena pela forma como Nathan realiza acrobacias, salta, entra em combate de verdade. Sem falar que a sensação de estar vendo uma cutscene se torna evidente e não de um ponto de vista ruim. É eficiente e finalmente entrega o clima esperando! Contudo, o que vem a seguir piora ainda mais esse momento: O fim do filme!

Logo, muito tempo é gasto com conversas desnecessárias do que com o enigma em si!

Quando adolescente, Nathan viu seu irmão ir embora com a promessa que iria voltar! Porém, eles sempre estiveram ligados pelo desejo de encontrar um tesouro espanhol que está perdido! Ao crescer, Nathan tem a chance de finalmente descobrir onde o ouro desta lenda está, assim como o possível paradeiro de seu irmão! E por conta disso, haja paciência para aguentar mais de uma hora de meia de choradeira familiar!

O roteiro infelizmente foca demais numa construção de narrativa que intensifica o quanto a falta do irmão do protagonista é importante. Ok, isso movimenta a trama? Em partes! É necessário? Para os momentos finais!

Por mais que isso esteja no cânone, não precisava a cada duas falas ditas pelo personagem principal, uma ser sobre quem está desaparecido! Sem contar que há todo um momento traumas do passado: Nathan fala de seu irmão. Chole fala do seu pai. O vilão resolve um problema familiar também e até Sully encontra um ponto para adentrar o papo!

Ou seja, todo mundo precisava de terapia!

Entretanto, quando a narrativa decide encontrar caminho pelos enigmas, pistas, adentrar tumbas, ruínas e fazer com que barcos sejam içados numa verdadeira disputa de velocidade, a aventura acontece de maneira competente! Pena que é passageira, apressada e quase não se pode aproveitar!

'Uncharted: Fora do Mapa' é uma adaptação mediana que procura se levar a sério de um jeito desnecessário, quando na verdade deveria aproveitar os elementos do material original para abraçar mais a atmosfera de onde a história surgiu! E ao passo que a narrativa decide encontrar caminho pelos enigmas, pistas, adentrar tumbas e ruínas, acaba!

Logo, este é um início nada empolgante! Pena que não conseguimos pular os momentos dramáticos tal qual as cutscene dos games, pois isso iria nos poupar tempo, nos levando para o que realmente interessa: a aventura! Porém como estamos falando de cinema, acomode-se bem na poltrona e tenha paciência!

'Uncharted: Fora do Mapa' está em cartaz nos cinemas!

Importante: O filme possui duas cenas extras durante os créditos finais!

Will Weber
Geek Guia

Tags
sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

185
23

Amigos da Super