Super Dica de Cinema
  11/07/2022 às 15h21

Thor: Amor e Trovão


17
4
Thor: Amor e Trovão

Algo precisa ser dito: O filme de herói da semana não precisa ser o melhor de todos os tempos! E utilizando da sinceridade, nem os que são ditos como tais, são lá essas coisas! A gente conhece as histórias, sabemos que ao final o personagem principal vai conseguir resolver os problemas e quem sabe conectar tudo o que ocorre a um universo maior, ou trazer uma participação que fará o público sair deslumbrado do cinema! Sim, esta é a estrutura básica do que temos visto tanto do lado mais colorido desse gênero quanto daqueles que se dizem sombrios, e realistas. Então, por que entrar em conflitos por algo que você já sabe como vai ser?

Desta forma, 'Thor: Amor e Trovão' chega aos cinemas, não como um grande evento Marvel, mas apresentando uma história cafona, bagunçada, divertida e sem as conexões esperadas, tão pouco o tal "Multiverso" (Que apareceu 3 minutos na obra anterior do estúdio) é citado. Ou seja, aos que esperavam revelações, participações e até mesmo um Loki perdido, deverá se contentar com piadas, amor, e muita música boa! E sabe de uma coisa, esses três pontos estão faltando na vida de muita gente que tem ido ao cinema!

Após os eventos da derrota de Thanos e os rumos que os heróis da Terra tomaram, Thor partiu pelo espaço ao lado dos Guardiões da Galáxia, mas ainda assim faltava algo! Quando o deus asgardiano decide seguir jornada de forma isolada e atender a um chamado, descobre que Gorr, o Carniceiro dos deuses, está matando todas as entidades do universo e vai atrás dele. Assim, ao retornar a Terra, Thor encontra também A Poderosa Thor, na figura de sua antiga paixão Jane Foster. Logo, juntos precisarão enfrentar essa nova ameaça antes que ele tenha o poder suficiente para destruir a todos!

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

Taika Waititi comanda novamente um filme do deus asgardiano da Marvel e ele sabe o que quer continuar fazendo com tal personagem. Ao apresentar um tom satírico e debochado em 'Thor: Ragnarok', Taika decide seguir pelo mesmo caminho em sua continuação, aprofundando ainda mais na relação do herói com que o está a sua volta e onde quer estar.

Para isso, a direção começa a apresentando o vilão logo de cara e sem precisar de rodeios já o coloca dentro da trama como a ameaça mais significativa que Thor já enfrentou em seus filmes solo. A partir disso, o longa passa a contar pequenas tramas que vão se conectando até chegar no ponto esperado, entregando humor, bizarrices e momentos em que você se questiona se realmente é aquilo mesmo que está em tela. E sim, está tudo bem com isso! Pois ser cafona, exagerado, colorido, divertido e aventureiro fazem parte da maioria das histórias em quadrinhos!

Desta forma, o diretor segue entregando boas sequências de ação, com coreografias bem executadas e que fazem jus aos poderes dos personagens tem tela. Além de acertar precisamente ao colocar um instante em que toda criança gostaria de participar lá no confronto final! Novamente pegando o espectador pelas emoções!

E talvez esse seja o ponto que a construção da obra não saiba ao certo o que fazer. Quando quer ser drama, ela se apoia demais nesse ponto que a mudança abrupta para a comédia deixa tudo meio estranho, porém não desconfigura em nada proposta da produção. Contudo falta neste quarto do filme do Thor uma mão mais concisa em certos pontos, pois toda a cafonice é ótima, quando na dose certa, ao passar disso soa como uma piada metalinguística que ninguém ri! Já que humor é algo bem recorrente!

Ademais, 'Thor: Amor e Trovão' não é o melhor filme de heróis de todos os tempos, até porque não pretende em momento algum ser isso!

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

Thor entendeu seu poder como herói, deus digno e o quanto não poderia fazer nada diante da destruição de seu povo! Agora, após enfrentar tantos inimigos ele quer realmente encontrar algo que valha a pena! Mas durante esse processo, Gorr também teve suas perdas diante dos deuses, que sequer atenderam suas preces e assim parte em uma jornada mortal, até enfrentar Thor em definitivo!

Nisso, o texto se encarrega e entrelaçar também a jornada de Jane Foster, escolhida pelo Mjölnir despedaçado por Hela para se tornar a Poderosa Thor. Contudo, tudo isso se dá por conta de sua condição de saúde, já que Jane está morrendo por conta de um câncer e assim, também se encontra buscando uma razão para continuar vivendo.

Logo, o que percebemos é que este é um filme que fala sobre como podemos amar apenas quando realmente nos encontramos e entendemos o que queremos para nós. Ainda nessa história, há espaço para representatividade, nostalgia, trilha sonora envolvente, performances competentes de Christian Bale e Natalie Portman, e duas cenas pós-créditos assertivas dentro do que se propõem!

Ou seja, por que entrar em conflito por algo que não prometeu nada, mas acaba entregando muito mais que os tais Multiversos?!

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

'Thor: Amor e Trovão' pode parecer, mas não é um grande evento Marvel, e nem precisa de tanto para mostrar o que quer ser na tela! Apresentando uma história cafona, bagunçada, divertida, tal qual os quadrinhos nos anos 90, e sem as conexões esperadas, tão pouco o tal "Multiverso" é citado. Ou seja, aos que esperavam revelações, participações e até mesmo um Loki perdido, deverá se contentar com piadas, amor, e muita música boa!

E sabe de uma coisa, esses três pontos estão faltando na vida de muita gente que tem ido ao cinema! Até porque não é o melhor filme de heróis de todos os tempos, e não pretende em momento algum ser isso!

E tá tudo bem!

'Thor: Amor e Trovão' está em cartaz nos cinemas!

Importante: O filme possui duas cenas pós-créditos!

Will Weber
Geek Guia

Tags
sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

222
47

Amigos da Super