Super Dica de Cinema
  08/09/2021 às 11h25

Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis


2
0
Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis

Você já assistiram "Herói" com Jet Li? É uma daquelas produções chinesas que pegam uma lenda e transformam numa grande fábula visual, usando dos melhores recursos em suas sequências de ação em combate. Um dos pontos altos desta obra é quando o personagem de Jet Li enfrenta o de Donnie Yen na chuva. Todos os movimentos são fantásticos e a trilha sonora ajuda na imersão do momento, nos levando cativos até o final do embate dos dois mestres das artes marciais. E neste filme da Marvel, encontramos um sentimento, e experiência, muito próximos a esse!

'Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis' chegou aos cinemas trazendo uma produção completamente diferente de tudo o que foi realizado até o momento pela casa do Vingadores. Com uma identidade visual que referencia os filmes clássicos de artes marciais e entregando profundidade em sua narrativa, além de boa construção de personagens, temos um dos melhores, senão o melhor, filme de origem da Marvel até agora! E que ótimo ter Shang-Chi abrindo a Fase Quatro do estúdio!

Shaun vive em São Francisco e trabalha como guardador de carros com sua amiga Katy. Um dia, quando estão a caminho do trabalho são atacados por mercenários que buscam o colar que o rapaz usa, logo ele os derrota e revela que seu nome é na verdade Shang-Chi e que os bandidos vieram a mando de seu pai. Agora, Shang-Chi, Katy e os amigos, deverão enfrentar o clã dos Dez Anéis antes que Wenwu, seu pai e líder da organização, liberte uma força antiga capaz de dizimar a todos no planeta!

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

Dirigido por Destin Daniel Cretton (Luta por Justiça) este é um dos filmes que mais se distancia de tudo o que realizado ao longo das três fases da Marvel no cinema! Ao mesmo tempo isso comprova a importância de renovação do estúdio, já que mesmo que o público ainda queira ver seus heróis mais queridos na telona, uma novidade realizada com competência e com uma história cheia de personalidade, tende a conquistar o espaço mais do que merecido!

E "Shang-Chi" consegue isso plenamente. Cretton não apenas faz uma grande homenagem às produções chinesas que apresentam grandes mestres das artes marciais e realizam acrobacias fantásticas em meio a combates intensos, o diretor pega tudo isso coloca um ritmo contagiante, dinâmico, onde as características dos personagens, dos locais onde passam e do que compõem a lenda em questão saltam aos olhos, mesclando elementos clássicos com a modernidade. Isso se faz presente na fotografia colorida, intensa, que mais parece uma pintura, e com a batida da trilha sonora que encaixa rap, hip-hop e pop de forma assertiva.

Ao mesmo tempo, quando precisa entregar ação, a direção novamente nos surpreende. Nada de movimentos coreografados onde nitadamente sabemos que não são verdadeiros. Aqui há grandes sequências de lutas, onde em sua maioria, funcionam como um balé em cena, pois cada movimento, por mais que seja durante um combate, tem relação com os elementos mostrados durante toda a narrativa. Sem contar que a utilização dos anéis se encaixa perfeitamente nessas cenas, ganhando ainda mais intensidade.

Tudo isso faz com que o espectador assista deslumbrado, pois em diversos momentos até esquecemos que se trata de obra que vai entrar em um universo muito maior! E faz todo sentido sua inserção pois Shang-Chi tem tudo para ser um dos grandes nomes da nova fase da Marvel!

Isso também graças a atuação de Simu Liu e Awkwafina! O protaoginista esbanja carisma, habilidades de combate plenas durante as cenas e emoção no ponto certo. Shang-Chi te conquista e toda sua construção é coesa, bem realizada do começo ao fim. Já Awkwafina é o grande destaque, mostrando ao MCU como uma interação deve acontecer em cena (Por que choram todos os casais e duplas da Marvel nesse momento?). Sua Katy é divertida, com ritmo de comédia afiado. Conseguindo capturar a atenção de quem assiste, e todos os seus momentos ao lado de Simu Liu é entretenimento na melhor forma!

Já falamos de Shang-Chi nos quadrinhos aqui no Geek Guia. Da forma como o personagem foi criado e o estereótipo terrível que pairou por anos sobre a figura do mestre das artes marciais da Marvel. Por isso, uma adaptação deveria mater a qualidade e as mudanças nos últimos anos nas páginas e entregar algo competente!

E assim o fazem! O roteiro trata de explorar bem a personalidade do herói, suas características, dilemas e anseios. Shang-Chi não é alguém com super poderes tentando entender o que fazer com isso. Ele precisa encontrar uma forma de fazer as pazes com o passado e enfrentar os medos que tanto o assolam. Ao mesmo tempo, seu pai, Wenwu, é um dos melhores antagonistas mostrados pelo estúdio nos últimos tempos, perdendo apenas para Thanos no quesito de construção. Existe uma motivação plausível em suas ações e em como o seu comando à frente dos Dez Anéis se faz algo que será explorado como um legado futuramente.

Deste modo, a história, ainda que entregue elementos fantásticos e apresente uma ameaça mística, trata de tocar em pontos importantes como os vínculos familiares que criamos, a dor do luto não enfrentada, e até mesmo, as expectativas que os outros geram sobre o nosso destino. Logo, quando Shang-Chi enfrenta seu desafio derradeiro, não apenas o visual nos conquista, mas a metáfora poética de ter o bem e o mal dentro de si, e a forma como se aceita isso, também abraça o público com perfeição.

Assim, depois de tanta empolgação e com uma trama bem executada, ficamos até nos perguntando: "Onde tudo isso vai encontrar espaço na Marvel?". Essa pergunta nos é respondida quando um portal se abre já nos fazendo pensar em quem poderia estar do outro lado e como esse encontro é a porta aberta para algo muito maior!

'Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis' inicia a nova fase da Marvel nos cinemas com perfeição visual e narrativa. Mostrando que existem possibilidades inexploradas dentro das páginas dos quadrinhos. A aventura do Mestre das Artes Marciais é cativante, empolga do começo a fim, tanto na ação, quanto na construção de cada personagem, dando espaço para cada um deles se desenvolver. E isso faz com que questionemos se estamos realmente vendo um filme do estúdio, mas como era de se esperar, quando a referência bem-feita acontece, já sabemos com quem Shang-Chi irá se encontrar! O que deixa tudo ainda mais sensacional!

Deste modo, a Marvel demonstra uma liberdade criativa surpreendente nesta produção, nos fazendo querer saber o que está por vir dos heróis que já conhecemos, porém, como é de se esperar, apenas temos vislumbres. E assim é o melhor, pois saímos ainda mais encantados da sala dos cinemas. Tal qual no final de Shang-Chi que só nos resta parafrasear Stan Lee: Excelsior!

'Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis' está em cartaz nos cinemas!

Importante: Há duas Cenas Pós-Créditos!

Will Weber
Geek Guia

Tags

Últimas Dicas

sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

145
18

Amigos da Super