Super Dica de Cinema
  05/07/2021 às 13h49

Rua do Medo: 1994 - Parte 1


10
0
Rua do Medo: 1994 - Parte 1

O gênero do terror "slasher" tem ganhado diferentes nuances nos últimos tempos, principalmente a fórmula de mesclar outros elementos conhecidos do cinema, tornando a história mais do que se pode esperar. Já tivemos viagem no tempo, filme dentro do filme e até mesmo troca de corpos envolvendo o assassino e a conhecida, Final Girl! E por mais que tudo isso soe como novidade para um tipo de história que carecia de renovação é sempre importante honrar quem fez grande sucesso!

Desta forma, "Rua do Medo:1994 - Parte 1", chega a Netflix, como o primeiro filme de uma trilogia do terror que consegue estabelecer logo de cara um início satisfatório. Ao mesmo tempo, presta homenagens aos clássicos dos cinemas de horror, brinca com gênero de ficção científica e abraça a atmosfera de aventura em compasso a um banho de sangue bem executado! Os fãs de terror, desta vez, agradecem "locadora vermelha"!

Shadyside deveria ser uma cidade pacata do interior, mas completamente o oposto. O local é marcado pela violência constante, além de diversos casos de assassinatos em massa que ocorreram ao longo dos anos. Alguns acham que é descontrole, outros acreditam na maldição de uma suposta bruxa. Logo, Deena e seus amigos irão descobrir que as lendas são muito reais, pois um grupo de assassinos os estão caçando e pelo visto, não será nada fácil detê-los!

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

Leigh Janiak (Panic, Scream e Outcast) comanda o primeiro longa da trilogia que será lançada na Netflix. A história, baseada na obra de R.L. Stine, é apresentada pela diretora como uma grande homenagem aos slasher's que já passaram pelo cinema. Tanto que sua cena de abertura tem total inspiração em 'Pânico' de Wes Craven.

Seguindo essa lógica, a direção se apoia não apenas no susto fácil, mas na capacidade de criar uma mitologia que vai além do "quem é o assassino da vez", já que essas figuras são conhecidas e estão atreladas a um elemento sobrenatural importante para os seguimentos da trama! Deste modo, é possível criar sequências de perseguição absurdas e cheias de violência gráfica, o que deixará os fãs de terror bem satisfeitos. E tudo isso sem perder a atmosfera de aventura estabelecida e o clima de mistério envolto na história da cidade!

Isso faz com que a direção ainda pegue emprestado algumas nuances de "O Exterminador do Futuro", "Invasores de Corpos" , além de citar "Poltergeist" e "Despertar dos Mortos" (Aliás, os assassinos seriam elogiados por George A. Romero com certeza). Unindo tudo isso aos tradicionais pontos que os "filmes de assassinos" precisam chegar. Desde a sequência da luta final, as descobertas importantes para deter a persona homicida e lógico, o momento em que os jovens precisam "se pegar"! E tudo isso têm consequências, pois não seria um slasher se o resultado de suas ações não fossem colocadas na ponta de uma faca!

Enfrentar ua assassino em série já não é uma tarefa fácil! Enfrentar um assassino em série com força sobrenatural se torna um desafio pior ainda! Por isso, "Rua do Medo" faz o que alguns antecessores do gênero realizaram com maestria (Freaky: No Corpo de um Assassino e A Morte te Dá Parabéns), se apossa de elementos de outras histórias do cinema para dar camadas diferentes para os acontecimentos em questão. E neste caso, existe uma maldição, existe uma bruxa que muitos acreditavam ser apenas personagem de uma música para crianças!

É interessante como aqui vemos referências diretas a Stephen King como "It: A Coisa" e "Conta Comigo"! São tão gritantes ao pensarmos na narrativa da produção, pois justamente temos um grupo de adolescentes, descobrindo pontos da vida, tendo que enfrentar algo muito maior do que eles, numa jornada repleta de perigos mortais. Porém existem personalidade no texto, entregando conflitos que fomentam ainda mais questões para o desenvolvimento das figuras que acompanhamos.

Como o jovem casal lésbico lidando com questões de aceitação, a líder de torcida com tendências a estrela, o rapaz inteligente que sabe tudo sobre os acontecimentos da cidade e o companheiro de aventura alívio cômico. Os estereótipos existem e são funcionais, pois sem eles nenhum slasher deixa de funcionar, contudo as decisões tomadas vão revelando as divergências existentes nessas figuras, o que nos ajuda a perceber que não se trata uma obra com o que chamamos de "mais do mesmo"! Pois até para matar os seus perseguidores, não irá bastar apenas ter armas ou ser mais inteligente, é preciso conhecer o que está acontecendo naquela cidade, o que aconteceu e as influências sobre todos.

E tudo isso, gera um início satisfatório a trilogia de terror da Netflix!

"Rua do Medo: 1994 - Parte 1" emula diversos conceitos do terror dentro de um gênero que cada vez mais tem ganhado diferentes narrativas do cinema. E ao abraçar os elementos clássicos dos filmes com assassinos mascarados, vai além, construindo uma história repleta de mistério e boas sequências de horror. Assim, até mesmo quando precisa abraçar os estereótipos desse estilo de obra, a produção nos entrega mais do esperamos, dando início a nova trilogia da Netflix repleta de acertos!

Desta forma, os fãs dos clássicos de terror irão encontrar referências, inspirações e easter eggs por todos os cantos, indo de máscaras à sequência inicial, e até o modo de movimentação de um dos maníacos. O resultado é apenas a primeira parte de aventura digna dos mestres de terror, onde você sabe que existirão muitos desafios, mas nada disso seria válido sem o medo e de forma diferente, ele se faz presente, tal qual a lenda da bruxa que não mais parece ser apenas uma canção para crianças!

E agora, vamos 1978!

"Rua do Medo: 1994 - Parte 1" está disponível na Netflix!

P.S: A parte 2, Rua do Medo: 1978, estreia na sexta-feira no serviço de streaming!

Will Weber
Geek Guia

 

Tags
sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

182
27

Amigos da Super