Super Dica de Cinema
  06/05/2020 às 10h15

Ricos de Amor


9
0
Ricos de Amor

Na década de noventa a novela adolescente "Malhação" se tornou um grande sucesso por abordar temas que pouco se discutiam através das mídias infanto-juvenis. Um sucesso que ao longo dos anos teve altos e baixos, porém estabeleceu uma marca conhecida por todos os brasileiros. Ao mesmo tempo, na mesma época, o cinema nacional sofria com poucas produções e falta de visibilidade, contudo as pornochanchadas eram tão conhecidas pelo público adulto, quanto a novelinha teen pelos menores de 18 anos. Por que toda essa contextualização? Junte elementos de ambas mídias e encontramos Ricos de Amor, essa mistura mescla principalmente os erros, em um filme que deveria ser feito em outra época!

E haja força para assistir até o final!

Teto é um jovem rico que vive uma vida sem regras, até que numa festa conhece Paula e a paixão acontece à primeira vista. Assim, ele decide fingir se pobre justamente para conquistar a moça por ser quem é, mas isso, logicamente, trará consequências e situações cada vez mais complicadas para que o casal fique junto!

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

Dirigido por Bruno Garotti essa nova produção da Netflix é completamente um oposto do que o serviço de streaming tem buscado realizar em seus filmes de comédia romântica.

E talvez o apoio em emular situações de outras produções seja o grande problema!

O diretor realiza as clássicas sequências de comédia visual, de piadas escatológicas, quedas, brigas sem sentido, fora as montagens onde acontece de tudo um pouco na vida do protagonista. E consegue fazer rir? Não!

Nenhuma de suas cenas conseguem empregar humor da forma como deveria e o romantismo passa batido, encontrando lugar em uma ou duas frases ditas que certamente devem ter sido escritas à parte do roteiro, pois haja diálogos mal empregados pelo elenco.

Aliás, o elenco é uma mistura incoerente de estilos e de rostos conhecidos justamente para se manter através do carisma dessas figuras. O que também não consegue!

Giovanna Lancelotti é apática, Lellê fica reduzida a um estereótipo racista, Fernanda Paes Leme entra na história completamente perdida e o "galã" Danilo Mesquita, consegue carregar todas as falhas em uma atuação onde o espectador só deseja que o personagem fique calado!

Mas e a história?

O roteiro transforma então todos os piores estereótipos e clichês em forma de "piada", justamente para mostrar que sabe dialogar com todos os públicos, mas algumas incoerências na construção da história e dos personagens não podem passar despercebidas, já que carregam em si um discurso preconceituoso e antiquado!

Pois temos o homem branco hétero que quer se "redimir", não pelo bem-estar de quem está a sua volta, mas pelo seu mesmo, pra mostrar que pode, com a intenção de estabelecer um relacionamento. Nisso a personagem "negra raivosa", que mora na favela, precisa dele pra ajudá-la, pois só existe esse tipo de recurso no texto. Ao mesmo tempo que a mocinha inteligente esquece qualquer princípio estabelecido e continua vivenciando situações de assédio. Sem contar a personagem do Recursos Humanos que dá palpite na área de Marketing e demonstra o clichê da vilã que quer o "mocinho" ou as amigas da protagonista que somem na narrativa sem qualquer aviso prévio!

É uma verdadeira "salada" de vergonha alheia!

E por mais que exista um esforço em criar momentos que façam do nosso dia a dia algo que aproxime o espectador da história, nada disso é construído com inteligência, tão pouco se distancia das falas corriqueiras sobre determinados locais. Como na favela apresentada onde se houve barulho de tiros assim que cena começa ou o rapaz rico que não sabe pegar ônibus! Dois elementos presentes em falas, histórias e piadas na sociedade, porém que aqui poderiam ser tratadas com maior veracidade e sem se fundamentar numa discriminação maquiada de discurso desconstruído que não existe em nenhum dos mais de 90 minutos de exibição!

Ricos de Amor é aquela produção que "nasceu para outra época", porém que acabou sendo exibida somente agora. E na intenção de mostrar certo protagonismo em alguns elementos, abraça os piores estereótipos do gênero, sem ao menos pensar se realmente aquilo é adequado!

Com uma direção esquecível, o novo filme brasileiro da Netflix serve para quem gosta de algo sem tanta necessidade de elementos coerentes, mas até assim, faz com que o espectador encontre e pontue os erros. Ao final, mesmo tentando, nada aqui convence, faz rir ou demonstra relevância em meio a tantas outras comédias que sabem como trabalhar o clichê de uma maneira inteligente!

Então, além de inteligência falta humor, além do humor falta coerência e sobra o encontro da Malhação com a Pornochanchada livre para todos os públicos!

Ricos de Amor está disponível na Netflix!

Will Weber
Geek Guia

Tags
sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

175
29

Amigos da Super