Super Dica de Cinema
  27/12/2021 às 12h35

Não Olhe para Cima


4
0
Não Olhe para Cima

Obviamente o cinema vai começar a explorar os acontecimentos reais dos últimos tempos em suas narrativas. Principalmente tudo o que envolveu a pandemia que tem nos deixado preocupados nos últimos dois anos. Isso inclui as figuras negacionistas, dos discursos anti-vacinas, das atitudes contra a ciência e da forma de como quem está no topo se sente apto a dizer o que deve ser feito sem nenhuma base comprovada. E como sabemos, justamente em nosso país, até mesmo remédio errado foi indicado por quem nunca pisou em uma faculdade de medicina!

Desta forma, 'Não Olhe Para Cima' não tem um vírus mortal como ponto que move a narrativa, mas um asteroide que irá se chocar, dizimando toda a vida na Terra. Para isso, o diretor Adam McKay usa de seu texto tragicômico, movido a metalinguagem e referências de diferentes aspectos, auxiliado por um elenco repleto de rostos conhecidos, para nos fez rir dos problemas, ao mesmo tempo que o nervosismo bate no espectador mais atento, pois as figuras em tela não são nada distantes daquelas que estão hoje no comando!

A estudante de PHD Kate Dibiasky trabalhava em sua pesquisa quando descobriu um cometa novo cruzando o universo. Com a ajuda do Dr. Randall Mindy, eles percebem que o mesmo não está simplesmente passando, e sim, irá se chocar contra a Terra. Ao entrarem em contato com as autoridades começa uma desesperada corrida em convencer quem está no comando da ameaça real contra a raça humana, mas logo os cientistas perceberão como é difícil explicar para quem quer apenas se colocar na posição de contornar a situação. Contudo serão necessárias medidas mais drásticas, já que "não olhar para cima" se tornou uma forma de negar o que está prestes a acontecer!

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

Adam McKay comanda e também assina o roteiro da produção, o que para alguns pode não soar como algo a ser celebrado. O diretor, por muitas vezes superestimado, costuma transitar entre o drama e a comédia cínica para tratar de fatos que aconteceram, justamente para dar mais peso às suas histórias que por muitas vezes não são as mais atrativas!

E apesar disso, desta vez Mckay acerta mais do que se perde!

O diretor consegue construir uma dualidade interessante ao revelar os esforços dos cientistas nas inúmeras tentativas de alerta, ao mesmo tempo, que coloca em tela o quanto o panteão que nega as informações se mantém intacto e apenas preocupado com os escândalos que podem acabar com o local que ocupam. Deste modo, a direção escolhe fazer as inserções para explicar o que poderia soar apenas como uma teoria, mas faz parte da realidade, e isso inclui figuras que literalmente parecem ter saído de programas humorísticos. Que vão de apresentadores de televisão que querem "amenizar" as notícias ruins ou políticos acusados de inúmeros crimes, mas que conseguem adentrar os cargos mais importantes de um país!

O resultado de toda sátira de Adam McKay é um filme que dentro da proposta de contar como reagem os diferentes lados da mesma história, funciona totalmente.

O problema está ao tentar contar outras histórias ou expandir certos conflitos de personagens, o que torna boa parte do segundo ato uma repetição de quase tudo que já havíamos sido apresentados! E assim, a direção acaba se perdendo nos levando ao clímax já esperado, e que não possui o peso necessário para encerrar a produção. Sem contar que nem todos os atores e atrizes do elenco são dirigidos com a mesma competência! Tornando certas participações apenas um pretexto para o comentário: "Ah, é o fulano..."!

Contudo, Leonardo DiCaprio, Jennifer Lawrence e Meryl Streep sabem se divertir e ao mesmo tempo abraçar o ridículo, o cafona e o exagero que a história estabelece. E por isso, o roteiro consegue trazer a crítica esperada e levar o espectador a certos questionamentos daquilo que nos cerca hoje!

E determinada cena, a presidente dos Estados Unidos decide então intervir e finalmente fazer algo para alertar o mundo sobre o cometa que se aproxima. Entretanto, isso não é apenas um ato de salvação coletiva, e sim um desvio dos últimos escândalos que poderão colocar um fim na sua carreira política. Essa pressão, faz com que discurse, elabore planos e enfim pareça transmitir um pouco alento para aqueles preocupados com a catástrofe.

Semelhante com um início de pandemia? Ou com o começo de uma campanha de vacinação, não é mesmo?

Pois aqui, ao invés de uma "gripezinha" que já matou mais de 600 mil pessoas (apenas no Brasil), temos um asteroide em colisão com o planeta e que facilmente poderá ser mudado de rota e até mesmo explorado para ganhos, gerando trabalho e renda. Lembra do papo de que a "crise vem pra nos fortalecer"? Então, encontramos aqui também! Todo o texto de "Não Olhe Para Cima" parece uma enorme performance do Saturday Night Live com toques de Porta dos Fundos, onde assistimos ora rindo pela comédia histérica, ora de nervoso pois as figuras que ali estão falando têm voz e vida na realidade. E todos os dias liberam as mesmas falas e talvez, até mais perigosas!

E nessa relação entre ficção e realidade, o texto do longa ganha ainda mais peso nesse período pandêmico, onde ainda temos que brigar com aqueles que não querem usar máscara e pouca se importam com as vacinas. Que no longa são aqueles que não querem que você olhe para cima ou acredite que a exploração dos metais do cometa, após sua queda, será uma forma de aumentar as riquezas do planeta!

Isso soa tão absurdo quanto um presidente oferecer remédio que não funciona para uma população que mal tem o que comer hoje em dia!

'Não Olhe Para Cima' é sátira, drama, comédia e faz uma relação quase perfeita com o que estamos vivendo nos últimos dois anos de pandemia! Com estes elementos, Adam McKay consegue realizar uma obra assertiva atrelada a figuras que nos fazem ir do ódio à empatia, da raiva ao riso, da vergonha alheia a aceitação, dentro de um cenário possível, onde somente alguns pontos se modificam, mas as personas que tendem a manipular tudo ao seu favor, não!

Apesar dos acertos, o diretor ainda não sabe lidar com o excesso de arcos que injeta em seus filmes, sem contar o elenco que por mais estrelado que seja, fica limitado a participações que nada possuem de interessante!

E se o cinema de Adam McKay continua sendo cheio de controvérsia, ao menos segue se propondo a colocar em foco personas que vemos todos os dias, com seus discursos elaborados para alguns, excluindo a outros e se possível, negando ao máximo aquilo que é impossível de dizer que não existe! Tá ok? Tá Ok!

'Não Olhe Para Cima' está disponível na Netflix!
P.S: O filme possui cena pós-créditos!

Will Weber
Geek Guia
 

Tags
sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

92
4

Amigos da Super