Super Dica de Cinema
  21/09/2021 às 11h08

Escape Room 2: Tensão Máxima


11
1
Escape Room 2: Tensão Máxima

Algumas produções cinematográficas tendem a forçar um legado que não possuem! Por mais que seja interessante ver certas histórias tentando "assumir" o lugar de grandes franquias imortalizadas por suas características singulares, fica difícil encontrar isso em uma narrativa que apenas repete fórmulas a cada nova obra, sem se preocupar com a construção do todo! Desta forma, ainda que tente no caso em questão, emular "Jogos Mortais", nem mesmo a diversão esperada de um filme do gênero de terror encontramos aqui!

Logo, "Escape Room 2: Tensão Máxima" chega aos cinemas continuando a história do filme de 2019 mesmo sem ninguém pedir! E o que faz é apresentar ideias curiosas, armadilhas estilizadas, porém sem uma execução plena de suas propostas. O resultado é um emaranhado de elementos que se perdem dentro de uma estrutura incoerente e totalmente inimiga do entretenimento! Seria este filme então o "Bill Araújo" dos filmes de terror?

Zoey e Ben seguem sua jornada para revelar tudo o que a Minos, empresa responsável pelo Escape Room que quase tirou suas vidas, fez a eles, e a outras pessoas. Porém, ao tentarem encontrar o local onde a organização teria escondido informações importantes, a dupla se vê novamente presa em um dos jogos de sobrevivência. E agora tudo ainda é mais mortal, principalmente pelo fato de que as novas pessoas que os acompanham também já estiveram em uma dessas competições de morte. Assim, sejam todos bem-vindos ao Torneio dos Campeões de Escape Room!

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

Adam Robitel retorna na direção deste segundo filme da franquia. Falo franquia porque certamente teremos em algum momento uma parte três desta famigerada história. E algo importante a ser falado é o da produção possuir versões diferentes sendo exibidas. Por isso, caso algum ponto mencionado seja diferente do que você assistiu, agora você sabe o porquê! Ou seja, nem isso isenta essa continuação de ser apática!

Por mais que o diretor seja inventivo na forma como trabalha a ação e os enigmas de cada sala gerem a curiosidade de uma certa tensão (Nem perto da que está no título), aliás excelente trabalho novamente do design de produção, tudo aqui não funciona da maneira esperada. Em toda duração da película parece que falta algum elemento para conectar tudo o que está sendo mostrado. E mesmo que exista toda uma sequência inicial tentando nos fazer entender as conexões futuras, isso se perde em meio há tanta informação jogada de forma abrupta! E isso ocorre principalmente no encontro dos novos jogadores da vez! As coisas vão acontecendo tão de qualquer modo que até mesmo a interessante armadilha do metrô, do banco e até mesmo da chuva ácida, se tornam adereços que não surtem o efeito esperado!

As armadilhas são interessantes, criativas e exigem dos personagens uma boa dose de inteligência. Tal ponto que parece somente funcionar quando estão tentando desvendar os enigmas, fora isso, nenhum deles pensa de maneira correta ou possui carisma o suficiente para que criemos algum vínculo que nos faça importar com o que venha a acontecer a eles. Não, não existe proximidade alguma com as figuras!

Logo, existe um mistério central que movimenta esse novo jogo de sobrevivência e as informações que o fazem ser desta forma são até criativas, porém de forma alguma a produção te prepara para as revelações. Fazendo com que o diretor não acerte no ritmo do drama apresentado, tão pouco na ação do último ato que praticamente repete as ações do primeiro filme na figura da protagonista. E não, não é algo que queremos ver novamente!

Se existe uma real intenção de criar uma franquia, alguns pontos precisam ser analisados com atenção, pois uma história tão entroncada, não parece se importar com os próximos passos dentro do cinema! Justamente pelo fato de que não se vai para frente com uma ou um protagonista inexpressivo ou com uma história que mais acrescenta coisas, do que contribui para firmar o que já existe.

Logo, busca-se continuar os acontecimentos passado, tapando de maneira irrisória alguns furos do roteiro! Cria-se então todo um porquê de a Minos estar atrás da Zoey, os motivos de colocá-los dentro de novas salas, apesar dos outros competidores estarem ali apenas para a necessidade de mais mortes! Pois desde o trailer era óbvio que os coadjuvantes serão encaminhados para um destino sem retorno!

Por mais que todas as ideias novas pareçam interessantes à primeira vista, logo que a trama começa, percebemos as falhas gritantes e falta de desenvolvimentos das figuras. Todos os personagens novos são limitados às suas experiências com Escape Room, e apenas isso. Sendo um deles soando como um grande estereótipo! Isso faz com que a narrativa apenas foque no crescimento da protagonista que aqui novamente sofre com as escolhas de um roteiro escrito de forma desleixada. A levando a tomar atitudes iguais às do primeiro filme quando nos aproximamos do clímax!

Sim, existem revelações! Sim, existe um pano de fundo maior para Minos, contudo isso fica solto, em breves comentários e falas (Os diálogos aqui são sofríveis) que não entregam o esperado. E nesse festival de "boas ideias e intenções", sobram armadilhas cheias de estilo e falta talento nas atuações! Um elenco formado por inimigos do entretenimento!

'Escape Room 2: Tensão Máxima' não faz jus ao título que carrega, tão pouco demonstra relevância para existir dentro de uma possível franquia de suspense feita para "Geração Z". E como tal não entrega desenvolvimento algum de suas propostas, esquece do carisma de seus personagens e fica preso apenas em um conceito incoerente, repleto de "boas intenções" e só! Ou seja, mais uma continuação que ninguém pediu, mas foi realizada!

Desta forma, podemos questionar se este é um daqueles filmes feitos apenas para diversão do público ou que não se leva à sério em nenhum momento. Talvez esses argumentos soem aceitáveis, mas ao passo que vamos adentrando as novas salas dos enigmas com um grupo tão apático, percebemos que tais figuras são inimigas de qualquer sentimento que nos leve ao menos embarcar numa experiência sem sentido!

E se tais características se tornam tão marcantes, infelizmente, a única tensão máxima que nos resta é a da esperar pelos créditos finais!

'Escape Room 2: Tensão Máxima' está em cartaz nos cinemas! 

Will Weber
Geek Guia

Tags
sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

178
25

Amigos da Super