Super Dica de Cinema
  21/06/2021 às 9h21

Em um Bairro de Nova York


10
0
Em um Bairro de Nova York

Falar de musicais é falar de um tipo de produção que consegue mexer com todos os sentimentos que possuímos! E além, consegue cativar o espectador de tal forma que as canções entoadas durante a exibição ainda ficam reverberando na mente pelos próximos dias ou até o momento em que se coloca a playlist da obra para tocar em outro lugar. Logo, quando música e cinema se encontram produzem um festival de sensações sem iguais, capazes de promover uma experiência única!

Deste modo, 'Em um Bairro de Nova York' chega aos cinemas trazendo em sua estrutura um espetáculo que ao contar uma história que representa milhares de pessoas que sonham com uma vida melhor e que estão unidas pela cultura, lembranças e tradições, eleva o conceito dos musicais no cinema, além de trazer um sentimento que tanto necessitamos nos dias de hoje, a esperança! Por isso, essa celebração dos sonhos dentro da sétima arte é um presente em tempos tão complexos!

Seja bem-vindo a Washington Heights, bairro localizado ao norte de Manhattan, onde tudo começa com uma passada na bodega, um café e quem sabe uma fofoca! Nisso, conhecemos Usnavi, Benny, Vanessa e Nina, jovens que possuem sonhos que vão além daquele lugar ou que estão atrelados à suas tradições. Logo, quando os conflitos do dia a dia e um misterioso apagão ocorre, tudo passa a mudar na vida de quem mora no bairro, mas nem por isso, eles deixam de cantar suas histórias para que ninguém as esqueça!

Jon M. Chu (Podres de Ricos) comanda a obra que adapta o musical da Broadway "In The Heights" de Quiara Alegría Hudes, que também assina o roteiro desta versão, ao lado de Lin-Manuel Miranda (Hamilton) que assina a produção! E podemos ver que o diretor sabe como trabalhar música e imagem em um espetáculo de mais de 120 minutos em tela.

Desde a sequência de abertura que percorre o bairro da trama, nos mostrando aos poucos as figuras que iremos conhecer e culminando na rua central do local, até a emocionante montagem de "Alabanza", é perceptível o cuidado com cada sequência onde as canções ditam o ritmo da trama. Os números de dança, as misturas de ritmos latinos com pop e hip-hop, fazem deste um exemplar exímio do gênero, entregando cenas grandiosas, realizadas com precisão tanto na parte vocal quanto nas coreografias.

Junte isso as inserções gráficas usadas pela edição que dão um tom fantasioso, (algo que os musicais carregam para trabalhar o subjetivo de quem assiste) fazendo com que ao percorrermos a jornada de cada personagem, venhamos a entender como aquele local se transforma em uma manifestação ritmada! Tanto que em cada ponto das cenas é possível ver atores realizando ações que contribuem ainda mais no todo em tela!

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

É interessante ressaltar o quanto a direção torna Washington Heights algo vivo, pulsante e acalorado constantemente. Deixando o que está a volta apenas um adendo da energia que emana daquele lugar. Desta forma, elementos de cena, as cores utilizadas presentes nos figurinos, nas comidas e nos cenários, ajudam a contar a história de pessoas que não estão presas ao tempo, mas valorizam os acontecimentos de suas vidas e tornam isso parte de uma celebração constante!

Talvez o único ponto divergente na construção da narrativa seja quando saímos de uma sequência musical envolvente e em seguida somos entregues a um diálogo que não consegue sustentar o momento anterior. Não que isso atrapalhe a obra, mas faltou a mesma empolgação de quando a música ganha destaque!

Falando em destaque, o elenco torna cada um desses elementos ainda mais arrebatadores para quem assiste! Anthony Ramos é cativante e ao mesmo tempo doce ao contar a sua história e nos levar por entre o bairro. Toda vez que seu Usnavi começa a cantar e dançar, não há como desviar o olhar. Contudo, o grande nome de toda a obra é Olga Merediz, a abuela é a representação humana do que a narrativa representa, sendo que o seu número musical deve entrar para o legado do cinema como uma das mais representativas e emocionantes dos últimos tempos! Vale destacar também a presença em cena de Gregory Diaz IV, Daphnie Rubin-Vega, Leslie Grace, Corey Hawkins, Melissa Barrera e Lin-Manuel Miranda!

Essa celebração dos sonhos, das conquistas e do entendimento da importância das tradições dão tom certeiro ao texto de 'Em um Bairro de Nova York'. E por mais que seja fácil levantar a bandeira da "militância" por conta de certas falas dos personagens, pegas de maneira solta para justificar algo, a construção narrativa aqui presente se coloca na postura de fazer de cada pessoa latina um ponto insurgente diante de um apagamento de sua história que vem ocorrendo durante anos, principalmente em solo norte-americano!

Assim, quando Abuela Claudia nos ensina sobre ter "paciência e fé" ou quando pai de Nina explica a ela a necessidade continuar no ringue, mesmo em situações aonde duvidam ou nos atacam constantemente, adentramos um aspecto que não podemos deixar de lado, de manter o legado cada vez mais vivo e presente em diferentes locais. Seja com quem está chegando no bairro, seja num ambiente escolar dominado por ações preconceituosas. Algo que muitas pessoas não irão entender, pelo simples fato de que por serem quem são, pois nunca precisaram levantar a voz para que fossem notados!

E mesmo quando luzes de Washington Heights se apagam, existe sim esperança de um dia diferente, ainda que quente, cansativo e que nos leve a pensar a desistir. Nesse momento, a trama nos ajuda a refletir sobre a trajetória, sobre de onde viemos e para onde vamos, como se novamente Abuela nos pegasse pela mão e dissesse: "Não somos invisíveis"!

Desta forma, são as músicas, a dança, a alegria e a postura esperançosa que demonstra aos demais que histórias não esquecidas por aqueles que possuem a absoluta certeza de que há uma força gigantesca em quem sonha! E sim, tudo isso é acalento para os corações de quem assiste nesses dias tão tumultuados!

'Em um Bairro de Nova York' é um deleite para os amantes de musicais no cinema, além de possuir uma mensagem tão importante para os dias atuais, dentro de uma execução cativante. Ao mesmo tempo, sua narrativa revela a importância de mantermos tradições e legados em uma lembrança constante! E em meio a canções e danças, a celebração dos sonhos conquista espaço no coração dos espectadores de maneira arrebatadora.

Logo, a direção entrega uma obra exímia em seu aspecto técnico. Alinhada ao ritmo musical da cultura latina, com toques da modernidade que encontramos no pop, cada coreografia e sequência cantada se torna um verdadeiro espetáculo que nos faz querer sair entoando as músicas e dançando quando a sessão chegar ao final!

Ao final, paciência e fé, atrelado aos pequenos detalhes que não nos deixam passar despercebidos, nos levam em uma jornada onde só é possível celebrar os sonhos, quando as origens do cotidiano nos impulsionam a ir além do que os outros dizem e esperam. E somente música e cinema para nos presentear com essa história que não deixaremos que seja esquecida!

'Em um Bairro de Nova York' está em cartaz nos cinemas! 

Will Weber
Geek Guia

Tags
sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

102
12

Amigos da Super