Super Dica de Cinema
  23/08/2021 às 13h30

Diários de Intercâmbio


10
0
Diários de Intercâmbio

Cada vez mais a Netflix tem investido em produções nacionais, principalmente aquelas voltadas para o público jovem dentro das comédias mostrando amadurecimento de personagens e a sua forma de olhar o mundo. E para isso, Larissa Manoela meio que se tornou a “embaixadora” do serviço de streaming nesse aspecto, não que isso queira dizer que temos qualidade em todo tempo.

Desta forma, “Diário de Intercâmbio” chega a Netflix com um filme interessante sobre crescimento, até mesmo possuindo uma narrativa que procura mostrar os conflitos do jovem adulto, mas com uma direção que não sabe dosar os momentos ou comandar o seu elenco, tudo se perde em uma cansativa história que não consegue sustentar sequer os memes que procura referenciar. E haja paciência para ouvir a Larissa Manoela cantando na trilha sonora também!

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

Bárbara é uma jovem que trabalha vendendo revistas sobre viagens no aeroporto, mas o seu maior sonho é conhecer o mundo. Quando ela conhece o americano Brad, parece que chegou a hora de isso acontecer e logo, acompanhada de sua melhor amiga, Taila, as duas partem para os Estados Unidos, buscando vivenciar novas experiências e finalmente fazer a tão sonhada viagem internacional. Mas Bárbara irá descobrir que a vida adulta possui muito mais perrengues do que aparenta!

Bruno Garotti volta ao comando das comédias juvenis da Netflix, mas aqui parece entregar o seu trabalho com menor personalidade até o momento (E isso que ele fez o péssimo Ricos de Amor). Desde a montagem até mesmo a construção narrativa, o longa é completamente desconexo com aquilo que se propõe a contar.

De início temos uma história interessante, umas filmagens que valorizam os ambientes e as atuações de Thati Lopes e Larissa Manoela, porém, quando a narrativa continua fora do país, tudo se perde num emaranhado de ideias que não fazem sentido, tão pouco, conseguem se sustentar de um jeito coeso no decorrer do longa. De igual forma, as referências usadas e memes da cultura nacional não se encaixam, mesmo que na tentativa de fazer uma crítica a falas oriundas do governo, não há peso e nem veracidade no que está sendo dito.

Sem contar que quando não possui mais nada para acrescentar, seja através dos diálogos que não conseguem fundamentar a química de nenhum dos personagens, ou da narração da protagonista altamente expositiva e didática de um jeito absurdo, a direção insere uma música cantada por Larissa Manoela. E isso se repete diversas vezes durante o filme, sendo que em quase todas, não fazem sentido algum com que está acontecendo. Tornando então essa produção da Netflix, um grande videoclipe com história e drama que deveria ser adulto, mas volta para o adolescente clichê e esquece do que se propôs a fazer no começo.

E este deveria ser um filme sobre amadurecimento. Até consegue essa proeza em uns vinte minutos separados. Fora isso, são todos os elementos de outras comédias jogadas sem qualquer coerência narrativa ou pontos que façam a conexão adequada para que tudo realmente conquiste o espectador.

Para dar mais ênfase a tais elementos mal-empregados, temos uma grande facilitação dos acontecimentos.

Abruptamente as personagens vão para os Estados Unidos e rapidamente brigam, deixam de ser amigas e nada mais funciona na mecânica imposta da amizade que vai durar para sempre. Sem contar que a tal protagonista que estava em uma trajetória para se encontrar no mundo, esquece dos seus propósitos para abraçar o ar mais infantil e adolescente possível para os seus dilemas. E vamos de mais música da atriz tocando ao fundo para tentar nos causar alguma emoção ou empatia por Bárbara. Consegue esse feito? Não mesmo!

Logo, o texto de ‘Diários de Intercâmbio’ é um combo de superficialidade com um leve flerte sobre como é se encontrar quando não se está perto do que pode ser sua base, neste caso, a terra natal. Porém, por mais que exista um esforço, em quarenta minutos de produção você não aguenta mais o choramingo da personagem da Larissa Manoela, ou a figura da Thati Lopes repetindo “Nióbio”, diversas vezes. Quem pensou nesse roteiro e nesses pontos esperava algo criativo e sentimental. Recebeu tédio e antipatia de quem assiste!

‘Diários de Intercâmbio’ possui uma ideia interessante e uma narrativa que consegue trabalhar com assertividade o início de sua personagem, contudo, se perde nos clichês, nas piadas referenciais e no que deveria ser sobre amadurecimento, termina por dar ao público o mais do mesmo adolescente, com direito a dramas exagerados, situações fora da realidade e uma protagonista que mais parece estar promovendo seu próximo álbum do que preocupada em entregar uma boa atuação!

Ok, você deve estar dizendo: “Mas esse é um filme para os jovens, adolescentes, entenderem que é possível encontrar o caminho e seguir os seus sonhos...”. Maravilhoso! Linda mensagem, porém, não é bem assim no Brasil que Bárbara abandonou na história, e se os grandes perrengues dela eram cozinhar, lavar roupas e organizar uma casa no exterior, existe um distanciamento muito grande mesmo do que realmente a narrativa do filme entende sobre o jovem brasileiro. E digo isso sem militância e sem piada sobre o nióbio!

‘Diários de Intercâmbio’ está disponível na Netflix!

Will Weber
Geek Guia

Tags
sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

178
25

Amigos da Super