Super Dica de Cinema
  26/04/2022 às 9h53

Cidade Perdida


1
0
Cidade Perdida

Existe uma busca em Hollywood quase desenfreada por novas franquias que possa fazer sucesso. E em alguns destes momentos os produtores deixam de lado qualquer convencionalidade, partindo para cópia escancarada de algo que já foi realizado, sem ao menos se dar o trabalho de citar as obras que inspiraram como referência. O que nos leva a um festival de “eu já vi isso antes” quase que constante.

Deste modo, ‘Cidade Perdida’ é uma mistura de muito e entrega quase nada diante de uma premissa batida, atuações medianas e uma trama que certamente vai fazer você lembrar de outros filmes parecidos ou que possuem a temática de “caça ao tesouro”. E nesse caso, nem o carisma de Sandra Bullock consegue salvar essas quase duas horas de vergonha alheia!

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

A autora Loretta Sage escreve sobre lugares exóticos em seus romances populares de aventura, cujas capas são estreladas pelo belo modelo Alan, que tem dedicado sua vida a personificar o personagem herói, Dash. Durante a turnê de promoção de seu novo livro com Alan, Loretta é raptada por um bilionário excêntrico, para que ela o guie ao tesouro da cidade perdida descrita em seu livro recente. A fim de provar que é possível ser um herói na vida real, não somente nas páginas de seus livros, Alan parte para resgatá-la. Forçados a viver uma aventura épica na selva, o par improvável precisa trabalhar junto para sobreviver e encontrar o antigo tesouro, antes que seja perdido para sempre.

Dirigido por Aaron Nee e Adam Nee este é um caso que emula o que foi realizado em ‘A Múmia’ de 1999 e ‘Tudo por Uma Esmeralda’, mas de uma forma mediana, morna e sem tanta aventura em questão.

A direção é razoável, não nada aqui que justifique certas escolhas narrativas e o tom de humor de comédia descontrolada que assume. E nesse caso, a produção parece em diversos momentos querer se levar a sério demais ou fazer piada em excesso que não desenvolvem nada do que está em tela. O resultado é uma caricatura de aventuras de uma maneira enfadonha demais.

O mesmo se pode dizer do emprego dos efeitos visuais e aspectos técnicos em geral, algo que nos lembram o péssimo ‘Jungle Cruise’ da Disney! Nitidamente percebemos os cenários em CGI, os objetos, que mais parece ter saído das primeiras versões de ‘Uncharted’ para os games, mas piorado.

Ou seja uma aventura meia-boca que funciona para desligar o cérebro, isso se você conseguir se desvencilhar de tantas incoerências.

E como foi dito, nem o carisma de Sandra Bullock consegue salvar, tão pouco seu “par” com Channing Tatum, que já passou dos 40 e ainda o querem forçar como um galã “novinho”! Já Daniel Radcliffe não entrega nada além do esperado, deixando para que Brad Pitt seja o único personagem interessante da trama.

É difícil falar em trama quando o que temos em nossa frente é uma cópia descarada de algo que também já era uma cópia inferior de Indiana Jones.

E mesmo que a proposta seja um filme desprendido, que abrace o absurdo, nada parece se preocupar em realizar algo decente. O que melhor acontece é a quebra de certos estereótipos relacionados a esse tipo de aventura e nada mais, demonstrando então o quão raso é esse roteiro.

Ao mesmo tempo, nem o mistério é interessante, tão pouco a protagonista ou quem está a sua volta e o desejo enquanto assistimos é que essa vergonha alheia termine e Sandra Bullock possa pagar os seus boletos em paz!

‘Cidade Perdida’ mistura de muito de várias outras obras e que entrega quase nada diante de uma premissa batida, atuações medianas e uma trama que certamente vai fazer você lembrar de outros filmes parecidos ou que possuem a temática de “caça ao tesouro”.

E nesse caso, nem o carisma de Sandra Bullock consegue salvar essas quase duas horas de vexame!

Cidade Perdida está nos cinemas e tem uma cena pós-créditos!

Will Weber
Geek Guia

Tags
sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

171
17

Amigos da Super