Super Dica de Cinema
  20/11/2020 às 16h19

Carlinhos e Carlão


10
0
Carlinhos e Carlão

Muito tem sido questionado de como as pessoas LGBTQ+ são representadas dentro da cultura pop. E se formos analisar, os programas de humor ao longo dos anos no Brasil sempre trouxeram gays, lésbicas, trans e outras pessoas da sigla de um jeito caricato, estereotipado e completamente carregado de nuances que mais fomentam a homofobia do que podem ser classificadas como representação. E isso vão desde os personagens dos clássicos "A Praça é Nossa", "Casseta e Planeta", "Escolinha do Professor Raimundo" e "Zorra Total", até nas novelas com figuras como Crô e Félix!

Há quem diga que tais situações são importantes justamente para que possam surgir histórias e personas que venham apresentar as narrativas adequadas que tanto se necessita! Assim, em Carlinhos e Carlão, disponível na Amazon Prime Video, encontramos justamente o humor certeiro para falar sobre homofobia, preconceito e as descobertas que são necessárias para se viver tudo em plenitude! Seja com uma peruca na cabeça ou jogando futebol com os amigos!

Carlão é um vendedor de carros que divide sua vida entre o futebol com os amigos e os almoços em família. Porém tudo isso está prestes a mudar em um passe de mágica, literalmente. Já que por conta de seus discursos repletos de preconceito, Carlão irá se tornar Carlinhos e encontrar em sua jornada motivos para mudar completamente de pensamento e comportamento, e lógico, enfrentando o mundo sob o olhar de quem tanto é alvo de discriminação! Mas isso tudo com muita coragem, glamour e bom humor!

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

Pedro Amorim é quem comanda a produção nos apresentando uma comédia que consegue quebrar todas as expectativas desde o início! O que poderia ser mais uma história repleta de caricaturas feitas para que o grande público apenas dê risada da comunidade LGBTQ+, se torna uma jornada de descoberta, aceitação e ensino altamente necessária para os dias atuais.
O diretor consegue então no seu jogo cênico de "dupla personalidade" trazer isso para os detalhes técnicos da obra. Quando Carlão está em cena, as cores são frias com um ar tragicômico nas sequências. Já quando Carlinhos se faz presente, as cores se intensificam, assim como a trilha sonora ganha maior destaque com direito a Ney Matogrosso e Gretchen. E antes que você levante sua bandeirinha "militante", há todo um cuidado em retratar cada instante e discurso vivenciado por quem é gay, pautado num humor assertivo que se encaixa nos momentos certos!

Desta forma, a direção consegue criar situações que são o retrato do que acontece no dia a dia de maneira exímia: O almoço com a família reunida, os discursos homofóbicos na mesa de bar caracterizados como opinião, o comportamento machista, os amigos do futebol que não sabem falar de outra coisa além de sexo e depreciação da figura feminina, a falta de higiene do homem hétero (Sim, isso ocorre) e busca por tentar se entender como pessoa!
Mas nada disso seria possível sem a presença de Luis Lobianco! O ator entrega verdade, competência, graça e acima de tudo, empenho ao dar vida tanto a Carlinhos quanto a Carlão. E em ambos momentos a interpretação de Lobianco conquista o público, nos levando do riso ao sentimento de empatia e até mesmo nos fazendo chorar ao final do terceiro ato! Ao mesmo tempo, existe espaço para que Thati Lopes ajude nos desenvolvimento da trama com sua Glorinha, Suzy Brasil traga o glamour, a coragem e o brilho necessário para trajetória de Carlão, com o seu Guga, Luis Miranda seja a Fada Madrinha que todas queriam ter e Thiago Rodrigues, faça as vias de amigo que se coloca como ferramenta para quebrar certos paradigmas estabelecidos pela sociedade em relação aos homens gays! E tudo isso é apenas uma pontinha do que esse filme representa!

Para aqueles que esperam uma produção onde o personagem irá se descobrir gay e precisa encontrar o amor, está redondamente enganado! O texto de Carlinhos de Carlão é sobre o universo LGBTQ+, mas é justamente sobre o quanto tais pessoas são colocadas em situações, e alvo de certos discursos, que diminuem, discriminam e os ofendem diariamente. E para isso, o personagem que mais apresenta tais traços passa a viver a vida sob o olhar de quem é minoria! Com essa construção, Carlão vai reaprendendo a pensar, agir e até mesmo, a falar sobre quem está a sua volta. E isso se torna influencia para os amigos próximos, para a família, por consequência, ajudando alguém que ele só tinha um tipo de opinião.

Deste modo o filme toca em pontos importantes e culturais que vão desde a criação do homem, cercado de falas que fundamentam ainda mais a masculinidade tóxica e agressiva, a relação do homem com o futebol, esporte tomado de uma carga excludente para com as pessoas LGBTQ+ e a violência que cerca essa parcela da sociedade, seja através de palavras ou agressões.

Contudo, cada um desses momentos é carregado de um humor inteligente, bem trabalhado e com referências que vão desde de clássicos como 'Para Wong Foo, Obrigada por Tudo! Julie Newmar', até mesmo mostrando a 'Com amor, Simon', como se faz uma sequência musical gay de verdade! E ao final fica a vontade de querer saber mais do que Carlão irá fazer, como será o novo bar de Glorinha, como Marcos se sente após todos os acontecimentos, enfim, certamente esta é uma das comédias com temática LGBTQIA+ melhor realizada no cinema nacional!

Carlinhos e Carlão é uma ferramenta dotada de um humor bem executado para combater o preconceito e a homofobia, de maneira clara, direta e divertida! De maneira surpreendente, a obra entrega muito mais do que aparenta, tocando em temáticas importantes e quebrando paradigmas que estão presentes tanto na sociedade quanto na cultura pop!

Com uma direção que trabalha a narrativa com carinho, assertividade e com momentos cômicos sem a necessidade das caricaturas já conhecidas, a jornada de Carlão só tem apenas um problema: é que o filme termina em seus pouco mais de noventa minutos, deixando o espectador querendo mais daquela leveza ao tratar de assuntos tão importantes!

E se certa vez Ney Matogrosso cantou que "nunca viu rastro de cobra e nem couro de lobisomem" e que a mãe queria um "um cabra macho pra danar", Carlão e Carlinhos juntam tais elementos para mostrar que não é vergonha alguma ser quem é, seja em campo, seja no trabalho, ou na balada, há espaço para tod@s, tanto para o machão quanto para a mais afeminada. O jeito então é representar com uma boa história e sair do armário em sua melhor versão! 

Carlinhos e Carlão está disponível na Amazon Prime Video!

Will Weber
Geek Guia

Tags
sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

88
22

Amigos da Super