Super Dica de Cinema
  03/05/2021 às 14h28

A Família Mitchell e a Revolta das Máquinas


5
0
A Família Mitchell e a Revolta das Máquinas

A cultura pop está repleta de famílias que são nada convencionais, mas que por incrível que possam parecer, possuem elementos que representam aquela que possuímos! A Família Adams, Os Jetsons, Os Simpsons, a família Silva da Grande Família, a família Dinossauro, a família da Dona Hermínia, todas essas tem algo em comum com nosso dia a dia, seja através das atitudes, das falas e das figuras que convivemos, encontramos pontos que são muito mais que uma simples referência!

Deste modo, 'A Família Mitchell e a Revolta das Máquinas' chegou ao catálogo da Netflix indo além de uma narrativa sobre viagem em família. Mesclando um humor inteligente e completamente fora das expectativas, conseguem fazer rir ao mesmo tempo que vamos acompanhando uma jornada sobre aceitação, amor e a diferença entre as gerações. Ou seja, é a famosa animação para crianças, mas que faz adulto chorar ao final!

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

Katie é a filha mais velha da família Mitchell e está prestes de ir para faculdade estudar cinema! Mas seu pai tem outros planos para esse momento! Por isso, ele decide levar a jovem de carro até o local, justamente para aproveitar o tempo com toda família reunida. Contudo, o que seria uma cansativa e constrangedora viagem, se torna uma luta por sua sobrevivência pois os dispositivos eletrônicos passam a se revoltar contra os humanos, o que vai render momentos cheios de aventura e muito engraçados!

Michael Rianda dirige o filme que conta com produção de Phil Lord e Chris Miller (Uma Aventura Lego, Homem-Aranha no Aranhaverso). A animação é uma produção da Sony Animation e está sendo distribuída pela Netflix, ou seja, não se trata de uma produção original do serviço de streaming.

Se formos analisar os aspectos técnicos da produção, "A Família Mitchell..." é deslumbre visual! Do design dos personagens que carregam traços em 2D, aos elementos que surgem em tela, desenhados a mão, com formas cartunescas, exageradas, coloridas, para exemplificar o que a protagonista está sentindo, tudo se torna atrativo em tela. Cada um desses detalhes é realizado com um apuro técnico sem igual, elevando ainda mais todo trabalho de animação do começo ao fim da trama.

E para deixar tudo isso ainda mais evidente, as sequências de ação, mesclada aos momentos de família, enfatizam ainda mais esses detalhes, nos levando a embarcar cada vez mais nessa aventura. Pois essa narrativa da família que atravessa estados para um momento importante já foi contada em "Férias Frustradas", "Férias no Trailer", mas aqui, o absurdo e as piadas ganham um outro aspecto. Onde cada ponto da personalidade dos personagens interfere para que os momentos aconteçam.

Seja a mãe que tem uma certa inveja dos vizinhos "perfeitos", o filho que ama dinossauros, passando pelo pai que nada entende de tecnologia, chegando à filha que só quer liberdade. Sem conta Monchi, o Pug que não consegue focar por conta de sua visão. Cada um ganha um momento para se desenvolver, gerar piadas que vão escalando novos níveis até chegar numa catarse de emoções e humor de um jeito exímio e assertivo!

Todo esse acerto se deve também ao elenco de vozes! Temos Olivia Colman, Maya Rudolph, Danny McBride, Abbi Jacobson, entre outros, que transformam a experiência cada vez mais cômica! E não é só a questão de emprestar a voz, mas é carregar de uma personalidade que nos convence daquela história ser possível, e isso tudo encontramos na Família Mitchell e nos demais personagens!

Como dito, não tem como não encontrar certos pontos semelhantes da história dos Mitchell com o cotidiano de qualquer outra família! Tirando o fato de enfrentar máquinas capazes de aprisionar humanos.

Ao passo que vamos conhecendo Katie, Linda, Rick e Aaron suas características se tornam a principal fonte de referências de quem convive conosco. E isso faz com que essa familiaridade do roteiro, torne tudo próximo e capaz de gerar um sentimento de empatia por cada acontecimento da protagonista. Mas não só isso!

O fato de Katie ir para faculdade em outra cidade se transforma no estopim para as mudanças que cada personagem precisava! A própria jovem tinha a necessidade de entender o que carrega muito do que vivenciou ao lado dos pais e do irmão, para se tornar quem é. Ao mesmo tempo que Linda, a mãe, se coloca numa posição de abraçar as características esquisitas dos filhos e marido. De igual modo, Aaron cria coragem para poder compartilhar aquilo que tanto ama e Rick finalmente passa a entender a importância da tecnologia na vida daqueles que o cercam, gerando situações que contribuam para o vínculo entre eles se tornar mais forte!

E assim, como toda e qualquer família que possui seus conflitos de ideias, os Mitchell conseguem chegar num consenso, cada um dentro de suas percepções, abraçando as diferenças e deixando claro que o laço familiar é estabelecido também através das coisas bizarras que gostamos em conjunto, ou da forma como nos posicionamos em amar aquele que para outros não é tão "normal" assim!

'A Família Mitchell e a Revolta das Máquinas' é uma daquelas produções que conquistam nosso coração em poucos minutos de exibição. Com um humor inteligente, dinâmico, além de uma história que certamente nos remete às familiaridades de quem convive conosco, tudo na película é um espetáculo, tornando esta uma das melhores animações de 2021 em disparado!

Ao mesmo tempo, o trabalho de direção é exímio, e ao mesclar a computação gráfica com o traço do 2D, as sequências de ação e da viagem ganham maior intensidade, fazendo da jornada dos Mitchell também um deslumbre visual que sabe brincar com o que os personagens estão sentindo além de ousar ao fazer diversas referências.

Ao final, toda família tem suas bizarrices e esquisitices, aos poucos elas vão ganhando forma, ficam evidentes, ou ficam em segredo para ninguém ver! O importante mesmo é que esse tipo de vínculo pode ser encontrado quando nos posicionamos de forma a aceitar o outro, independentemente de qualquer coisa! E quando menos se espera, irá começar tocar aquela música que todo mundo sabe, ou alguém vai pedir ajuda para mexer no telefone, coisas que só família consegue proporcionar!

'A Família Mitchell e a Revolta das Máquinas' está disponível na Netflix!

Will Weber
Geek Guia

Tags
sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

96
12

Amigos da Super