Notícias
  17/02/2020 às 11h33

Super Dica de Cinema | Sonic


5
0
Super Dica de Cinema | Sonic

O filme baseado nos jogos de Sonic, da SEGA, começou a sua trajetória pela sétima arte cercado de polêmicas, principalmente as que envolveram o visual do ouriço corredor.

Exageros de um lado, nerds saudosistas chatos de outro, as correções foram feitas no personagem principal para acalmar os corações e garantir que tudo ocorreria bem quando o longa chegasse aos cinemas. Novo visual aprovado ainda faltava o lançamento da produção!

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

Enfim, estamos em sua semana de estreia e podemos garantir: eis uma boa adaptação!

Com direito a vários elementos dos jogos, referências à cultura pop e lógico, um Jim Carrey mais caricato do que nunca! E isso é ótimo!

Sonic é um ouriço que tem o poder da velocidade, porém quando os seus dons se tornam um motivo para ameaçar sua vida, ele acaba vindo parar na Terra, em uma cidade do interior norte-americano. Lá, Sonic vive escondido de tudo e todos, apesar de admirar um casal, Tom e Maddie, a criatura precisa continuar em oculto. Até que um dia seus poderes saem do controle, causando um grande problema, isso o colocará como alvo do Dr. Robotnik e suas máquinas!

Jeff Fowler é o diretor da adaptação do filme baseado no personagem de games criado em 1991 pela desenvolvedora SEGA. E realmente temos uma grata surpresa.

Apesar de toda a polêmica envolvendo o design do personagem, a produção consegue demonstrar que ao deixar isso de lado, consegue focar em uma história simples, porém assertiva dentro da proposta estabelecida.

Isso se deve muito ao próprio protagonista digital, sua aparência mais próxima aos jogos, gera um carisma automático, ao mesmo que ao colocá-lo nos momentos de ação, já sabemos o que esperar do uso de seus poderes velozes. E a direção explora muito bem isso.

Há sequências que lembram as de Mercúrio em X-Men, mas aqui recebem o humor desprendido de Sonic beirando a um tom "pastelão", que se encaixa totalmente. Ao mesmo tempo, os confrontos contra o Dr. Robotnik ganham os elementos diretamente dos jogos, onde as máquinas que se transformam, os veículos com um design nada aerodinâmico surgem e até mesmo quando atingido, temos anéis voando para todos os lados. Fowler consegue então criar um ritmo onde as nuances dos games vão ganhando forma deixando inúmeras referências, diretas e indiretas, para que o espectador mais saudosista fique encantado e logicamente, consiga capturar a atenção dos mais jovens. Pois se analisarmos com maior atenção, este é um filme infantil, com piadas aparentemente leves (algumas os adultos da sessão irão entender melhor), contudo ainda assim deseja transmitir uma certa lição.

Além de todos estes detalhes, é impossível não mencionar a escolha sensacional de Jim Carrey como o antagonista. Ele é exagerado, caricato, engraçado, tornando a experiência da obra ainda mais atrativa. E quando o embate entre Sonic e Robotnik acontece, é como se uma grande tela do jogo estivesse à sua frente!

Sonic é uma história sobre amizade!

De uma maneira objetiva, a narrativa trata de estabelecer a relação com aquilo é diferente e ao mesmo tempo trabalha questões sobre encontrar o seu lugar no mundo, mesmo que você já esteja nele e não perceba isso.

Desta forma, a história vai pontuando a construção da amizade de Sonic e Tom, criando para eles, principalmente no segundo ato, uma viagem onde o protagonista cada vez mais entende o que deve ser feito e o coadjuvante está ali apenas para ajudar. Porém engana-se quem pensa que o personagem humano é o mais importante aqui, o filme é sobre o ouriço corredor e ficamos a maior parte do tempo com ele em tela. Os conflitos do casal são interessantes, contudo, é com Sonic que a narrativa ganha a forma certeira.

As piadas são encaixadas de maneira correta, o que gera situações cada vez mais absurdas que atreladas ao comportamento do vilão, ditam não apenas a continuidade, mas onde o universo dos games pode adentrar sem parecer apenas um elemento aleatório. O sentido aqui, muitas vezes, é não fazer sentido.
Se temos um alien corredor por que não mandar um cientista descontrolado investigar?

Se o embate é contra um doutor maluco do mal por que não o levar através do globo?

Essa despretensão e falta de sentido em Sonic é o que torna a produção uma adaptação competente sem medo de mostrar que realmente veio dos vídeo-games!

Sonic: O Filme é divertido, desprendido das obrigações de ser um filme apenas sobre jogos, pois usa os elementos da mídia original com assertividade, para dar uma aventura digna ao ouriço corredor mais famoso da cultura pop.

Com uma direção que sabe como utilizar os personagens, o humor e principalmente, as loucuras do vilão, ganhamos sequências de ação bem executadas, uma comédia sem sentido e aquela boa sensação nostálgica quando Sonic está correndo.

Se para muitos ainda existem dúvidas quanto a qualidade do filme, o que importa de verdade é um certo público que saiu correndo da sala de cinema, aquele pequeno que certamente hoje está tentando atingir uma alta velocidade na sua escola ou em casa, pois se um game da década de 90 consegue empolgar uma criança em 2020, acho que temos muito que aprender.

E certamente elas não irão reclamar sobre estarem estragando sua infância!

Will Weber 
Geek Guia

Tags
sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

88
22

Amigos da Super