Notícias
  14/01/2020 às 12h07

Super Dica de Cinema | Ameaça Profunda


4
0
Super Dica de Cinema | Ameaça Profunda

Nós gostamos de brincar na redação do Geek Guia que todo ano que inicia na indústria do cinema tem sua cota de filmes com monstros marinhos! Tubarão, polvo, criaturas esquisitas, seja qual for, alguma ameaça das profundezas irá surgir para colocar a vida das pessoas ou de alguém muito específico em perigo! E a escolhida da vez é Kristen Stewart!

Antes que você comece a revirar os olhos ou pense em inúmeras piadas sobre a saga Crepúsculo aprenda que nem só de histórias de vampiros se sustenta uma carreira e em algum momento, haverá aquela obra subgênero do terror para compor o currículo!

Chegamos então a este momento e bora pro fundo do mar!

Uma instalação submarina começa a entrar em colapso quando o que aparentemente é um terremoto faz com que toda sua estrutura seja comprometida. Logo, os seis sobreviventes precisam sair do local e andar pelo fundo do oceano desconhecido até a estação mais próxima, porém há algo lá fora, alguma coisa os encontrou e não deixará que está missão por salvação aconteça da melhor forma possível!

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

William Eubank comanda a produção que faz total referência a franquia Alien, seja através dos momentos de susto ou dos tripulantes da instalação, num "copia e cola" que talvez não fosse a melhor escolha nesse caso.

Por mais que o diretor tenha boas intenções a cada sequência onde o clima de tensão aumenta seguido de um momento de terror, nada parece se encaixar da maneira proposta.

O comando logo de início é meio abrupto, onde as cenas parecem rápidas e difíceis de acompanhar. Isso também se repete em certas sequências no fundo do oceano onde, por conta da movimentação da câmera, o espectador acabar perdendo o foco do que está acontecendo, tornando a experiência uma verdadeira confusão. Logicamente existem seus méritos, principalmente na escolha de como usar a fotografia a seu favor, para que o orçamento baixo não ficasse tão perceptível. Para isso, ao criar cenas onde o esforço técnico se encontra em dar vida a criaturas que mais parecem oriundas de Cthulhu, acompanhamos uma travessia entre tentáculos e até personagens saindo de dentro delas!
Da mesma forma, ao conduzir sua protagonista, o diretor consegue ótimos momentos de Kristen, que se torna uma amalgama de Ripley e Sarah Connor, contudo dando sua própria personalidade para a personagem principal.
Assim, quando abraça seu próprio caminho, o ritmo do filme convence junto a narrativa, porém os pontos de singularidade são poucos!

E quando entramos em pontos da narrativa podemos encontrar inúmeras discrepâncias!

Personagens que são o estereótipo de quem vai morrer primeiro, relacionamentos não explicados, informações que são apresentadas e ao mesmo tempo ignoradas, uma tripulação com somente meia dúzia de pessoas em uma instalação gigantesca e uma total falta de empatia para com os coadjuvantes!

Logo no começo já é sabido quem irá deixar equipe, em que ordem e quando acontece não há apego suficiente para que possamos sentir falta. Tudo isso é causado por um texto que trata suas personas de maneira unilateral: O capitão é misterioso, a protagonista é forte e traumatizada, o cara piadista faz comentários sexistas, a assistente é contida, o nerd é apaixonado por alguém. E infelizmente nenhum deles consegue ir além do que está proposto!

Contudo nada disso remove a capacidade da película de entreter.

Se trata daquelas obras para juntar a galera e aproveitar as férias, tomar uns sustos no cinema e simplesmente sentir o tempo passar. Por mais que haja necessidade de alguns de analisar a fundo o caráter psicológico dos personagens, a correlação entre as ameaças e os problemas da protagonistas culminando na forma como lida com tudo isso, facilmente é deixado de lado já que temos então um toque de H.P Lovecraft misturado ao clássico de Ridley Scott, que vai de criatura megalomaníaca surgindo até a pequeno ser saindo de dentro de corpos!

Ameaça Profunda pode não ser um primor narrativo como Alien ou ter a poesia lunática de Lovecraft, porém, como produção para as férias é uma ótima sugestão para aqueles que querem simplesmente curtir mais de 90 minutos em situações claustrofóbicas e bizarras por conta dos mistérios do fundo do oceano. Apesar de faltar personalidade na direção e abraçar os estereótipos ao extremo, obras assim fazem com que o subgênero do terror de criaturas marinhas aterradoras continuem gerando novas aventuras a cada ano que começa.

E assim, Kristen Stewart entra para a lista das Final Girls do cinema, aquelas que sobrevivem após inúmeros ataques e que sempre possuem uma frase de efeito ao final quando o vilão morre!

Neste caso aqui, debaixo d'água é possível ouvir ela gritar! De pavor? Não!

Por demonstração de força com certeza!

Will Weber
Geek Guia

Tags
sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

279
46

Amigos da Super