Notícias
  05/06/2020 às 13h50

Presságio


15
0
Presságio

A Netflix tem realizado nos últimos tempos várias adaptações literárias do gênero policial/mistério.

Foi assim com O Guardião Invisível, Legado nos Ossos, e todos vindo de autores de línguas latinas. E desta vez a produção argentina, Presságio (La Corazonada), que serve de prelúdio para outro filme que está no catálogo (Perdida), tenta adentrar esse hall de obras que tentam atrair o público com um enigma interessante!

Porém em sua execução falta fôlego e carisma, o que nos faz perder o interesse por alguns momentos da trama. Obviamente nem tudo é ruim aqui, demonstrando que o serviço de streaming tem se esforçado para trazer produções deste tipo.

E será que isso é suficiente para garantir um Top 10?

Uma jovem de 19 anos é encontrada morta de maneira brutal. Ao mesmo tempo, um jovem é atropelado e morto por alguém misterioso. Os crimes parecem distantes, porém a detetive Manuela está decidida em desvendar os dois casos, mesmo que para isso tenha de investigar o próprio mentor, o detetive Juánez, que possui um passado cheio de segredos!

Alejandro Montiel é quem dirige e assina o roteiro da produção que adapta o livro “La virgen en tus ojos” de Florencia Etcheves.

O diretor já havia comandado o primeiro filme baseado na obra da autora e desta vez ele usa de tudo o que conhece, mas demonstrando uma apatia do início ao fim.
Por mais que se esforce, não há aqui um ritmo que realmente dê a trama um tom de suspense, isso mal ocorre. Seja nos cortes de cena, que mais parecem transições para seriado, seja na trilha sonora, que não empolga, ou nas ambientações, nada aqui demonstra ter sido realmente criado para uma obra de mistério! Até mesmo a escolha das cores da película é errada, pois tudo é muito claro, iluminado, não existe um ambiente que aparenta um real perigo ou parte essencial para que as peças da trama se encaixem.

Desta forma, em suas quase duas horas, há momentos desnecessários, diálogos repetitivos e quando finalmente começamos a entender tudo o que está acontecendo, tudo é resolvido de uma maneira tão óbvia e rápida que a construção acaba se esvaindo no meio da troca de olhares dos protagonistas. Aliás, o elenco se empenha até certo ponto!

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

Joaquín Furriel, que dá vida ao detetive Juánez é caricato, faz sempre as mesmas expressões e não consegue deixar que seu personagem revele algo interesse ao público. Cabe então a Luisana Lopilato, intérprete de Manuela, carregar o companheiro de cena constantemente colocando não apenas talento, mas carisma e ânimo nas sequências investigação.

E boa parte disso, se deve ao texto do filme!

O roteiro que adapta o livro procura contextualizar um pouco a história para aqueles que não conseguiram assistir a primeira história transposta para o cinema, ainda assim, por se tratar de uma narrativa que antecede esses acontecimentos, é fácil de embarcar na trama.

Contudo, por mais que seja interessante acompanhar Manuela, a forma como está começando na polícia e a admiração pelo colega e mentor ser abalada, isso acaba se perdendo pelo excesso de informações e personagens que vão sendo inseridos.
E o que realmente importa vai sendo empurrado literalmente para os minutos finais, deixando praticamente quarenta minutos de história totalmente sem relevância de acontecer. Até mesmo o passado de Juánez não é tão explorado, você entende, junta as peças, porém nada é dito e assim fica quando o filme acaba!

Essa linha narrativa de seguir dois arcos que convergem em um clímax revelador não possui força suficiente na produção, pois é nítido que um deles iria ganhar maior importância, fazendo então que a elaboração textual não demonstre o melhor jeito de contar essa história, se tornando uma trama de mistério chata e cansativa!

Presságio é um suspense que não consegue ser suspense, é uma trama policial sem ritmo, é um filme de mistério que não consegue capturar a atenção por completo.

Com uma direção genérica e nada criativa, o que temos é uma obra que aos poucos vai perdendo fôlego, tentando crescer no final, mas sem o carisma suficiente para entreter.

No universo das adaptações literárias ruins para o cinema, o filme argentino acaba ganhando um lugar, não por sua história e sim pela falta de empenho em criar algo que realmente corresponda a proposta inicial, envolver o espectador através de um enigma.

E isso nem todo o esforço da protagonista conseguiu!

Presságio está disponível na Netflix!

Will Weber
Geek Guia

Tags
sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

241
43

Amigos da Super