Notícias
  16/08/2021 às 14h02

O Homem nas Trevas 2


10
1
O Homem nas Trevas 2

Filmes de invasão domiciliar, ou Home Invasion, fazem parte um subgênero do terror que possui uma cartilha vasta de produções bem-sucedidas. Existem aquelas que se apoiam no conceito, no suspense elaborado, perambulando pelas questões existenciais do ser humano e chegando os questionamentos sobre a capacidade de ações brutais. Já outras, abraçam o trash, a violência sem sentido, justamente para entregar ao público de terror o que tanto se espera: sustos e sangue jorrando pela tela! E se formos analisar, o primeiro "O Homem Nas Trevas", de 2016, está apoiado na primeira ideia.

Deste modo, 'O Homem nas Trevas 2', se faz o espetáculo exagerado, canastrão e repleto de absurdos que as produções de horror podem proporcionar. Tudo isso pautado numa atmosfera que beira o clichê, conseguindo entregar boas reviravoltas, até mesmo surpreendendo quem assiste de maneira positiva. E se no primeiro filme os adolescentes que invadiram a casa de um velho cego acabaram descobrindo o pavor em meio a escuridão, desta vez não há economia para trazer a visceralidade em tela quando o mesmo cego adentra um outro local. Sendo a escuridão o menor dos problemas para os personagens!

Norman, o homem cego que conhecemos, agora vive afastado da cidade com sua filha, Phoenix. Tudo segue seu rígido controle de tarefas e a jovem mal pode sair de casa! Logo, quando um grupo de bandidos invade a sua cada, à procura de Phoenix, cabe a Norman protegê-la, mas esse embate colocará certos pontos do passado à tona, fazendo com que o homem cego ultrapasse os limites para resgatar e defender sua filha!

Diferente do seu antecessor, esse segundo filme de 'O Homem nas Trevas' não está preocupado em explicar as situações, as condições e tão pouco entregar conceito diante da condição de seu protagonista! Isso já foi feito anteriormente e deu certo! Assim, partindo de uma premissa que pouco revela o que está no cerne desta "continuação", adentramos um cenário onde a violência é mais evidente, impactante, rendendo boas sequências.

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

Rodo Sayagues é quem comanda a produção e sendo sua estreia na cadeira de diretor (Ele escreveu o longa anterior), entrega com competência os momentos de suspense e gore, emulando parte do que Fede Alvarez realizou anteriormente, mas colocando sua personalidade em vários pontos. Desta forma, podemos perceber algumas inspirações em clássicos como "Desejo de Matar" e o atual "Busca Implacável", mas há espaço para situações de estranheza que beiram "O Massacre da Serra Elétrica". E nessa grande mistura de referências, a obra consegue ir além de uma continuação.

O diretor cria ótimas transições quando "bandidos" invadem a casa, perambulando com a câmera pelos cômodos e espaços, pairando em locais que deixam o espectador atento e na espera de algo abrupto! Isso também encontramos nos confrontos pois aqui, Norman não está em conflito com adolescentes, são homens treinados, pessoas tão agressivas quanto ele e isso rende ótimas cenas de embate, seja utilizando martelo, um facão, no melhor estilo Rambo, ou em posse de uma cola-tudo! Fica nítido o esforço em desenvolver bons momentos de suspense que resultam na violência gráfica em tela!

Para isso, toda a construção que nos leva até os instantes que impulsionam a trama são repletas de pistas deixadas. Um cooler em um carro, uma reportagem passando na televisão, um personagem que questiona as ações contra o protagonista, crianças que são vistas brincando. Nada aqui é deixado de maneira solta ou vaga, e por mais que o texto não se prenda na necessidade de elaborar explicações, tudo funciona dentro de uma estrutura que encontramos em obras que são continuações de sucessos do cinema que vão direto para aluguel ou compra em home video. Isso jamais é um demérito, sendo que esse aspecto traz todo um charme, justificativa e características próprias para selvageria apresentada!

Em determinado momento da história, Phoenix observa crianças de um abrigo e isso a faz questionar se aquele local não seria a melhor opção para ela. Isso antes dos instantes de sua casa ser invadida! Desta forma, o texto de 'O Homem nas Trevas 2', trata o lar como um ponto de encontro, fim e começo para os personagens! Ao passo que a narrativa desenvolve os pontos principais, vão sendo descortinados elementos que talvez nem o espectador mais atento esperasse! E nisso, o roteiro tem seu grande trunfo, o fato de surpreender quando não há expectativa para o que possa ser mostrado.

Para muitos (E me incluo nisso), esta seria uma daquelas continuações desnecessárias onde a história em nada faria sentido diante do que foi mostrado no primeiro filme e pelo fato dos acontecimentos anteriores não serem citados, a trama consegue seguir por novos caminhos com seu protagonista livremente, ainda que certas nuances de seu passado sejam trazidos à tona para gerar o drama necessário no clímax!

E mesmo não trabalhando o desenvolvimento de certas figuras que permanecem unilaterais do começo ao fim, ao nos aproximarmos do desfecho, novamente encontramos o lar como um elemento principal. Pois a medida que Phoenix transitava entre "casas" durante os momentos de perigo, a figura paterna desejava constantemente sua segurança e paz, e nada mais propício que um local que gere esse tipo de sentimento.

Ainda que para chegar nisso, seja necessário acertas cabeças com martelo, arrancar braços, furar olhos e outros sangrentos ferimentos!

'O Homem Nas Trevas 2' é supreendentemente ótimo ao abraçar o lado trash de uma história que já entregou os conceitos suficientes anteriormente. Desta forma, há liberdade para explorar a violência gráfica, o gore e visceralidade de um personagem capaz de tudo por algo que ele sempre almejou. E ao trazer reviravoltas que irão pegar o espectador mais atento de sobressalto, consegue entregar uma atmosfera de produção "baixo orçamento" com charme e assertividade!

Logo, o diretor Rodo Sayagues se faz competente no comando da trama, estabelecendo ao longo de sua narrativa elementos que não estão soltos e que em determinado instante, servirão para complementar o que está sendo visto e revelado em tela. Realizando um exemplar bem-sucedido do subgênero de invasão domiciliar!

Se o primeiro filme trouxe toda uma ideia inédita sobre um homem cego enfrentando invasores, o mesmo acontece nesta continuação, mas sem medo da canastrice ou do clichê, atrelando o absurdo e dando ao público que espera sangue e sustos, o que é devido!
 


'O Homem Nas Trevas 2' está em cartaz nos cinemas

Importante: Há uma cena pós-créditos!

Will Weber
Geek Guia

 

Tags
sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

87
4

Amigos da Super