Notícias
  01/02/2021 às 10h47

Clouds


5
0
Clouds

Cinebiografias costumam conquistar o público de uma maneira arrebatadora. Histórias baseadas em fatos trazem sempre aspectos de figuras conhecidas que estavam distantes do espectador, justamente com intuito de aproximar ainda mais aquela narrativa de quem sempre acompanhou tal pessoa na vida real. E pode ter certeza que usando dos recursos, do tom e do elenco certo, possivelmente lágrimas irão rolar!

E este é o caso de Clouds, novo filme original do Disney+! Contando a história real de Zach Sobiech, um jovem cantor e compositor que faleceu em 2013 em decorrência de um câncer, a produção abraça a atmosfera dramática, alinhada a uma narrativa sobre esperança e certeza de uma maneira dinâmica, simples e carregada de toda emoção necessária para que essa história viesse para as telas. Um aviso: prepare os lenços!

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

Zach Sobiech é um estudante do ensino médio que gosta de se divertir, tem um talento musical natural, mas vive com osteossarcoma, um tumor ósseo maligno. No início de seu último ano do ensino médio, recebe a notícia de que a doença se espalhou. Logo, ele e sua melhor amiga e parceira de composições, Sammy, decidem passar o tempo limitado de Zach seguindo seus sonhos e com ajuda dos pais, de um professor e de quem o ama, o jovem irá desfrutar dos melhores momentos antes que sua jornada chegue ao fim!

Justin Baldoni comanda a produção baseada no livro de memórias 'Fly a Little Higher', escrito pela mãe de Zach, Laura Sobiech. E se formos analisar tecnicamente não temos nada de inovador na construção da trama, porém isso não é um demérito, e sim uma forma natural e dinâmica de contar uma história que possui diferentes camadas capazes de emocionar o público. E o diretor entende isso muito bem!

A escolha de seguir com uma câmera praticamente estática e dar espaço para que os atores se entreguem de maneiras diferentes aos acontecimentos extrai momentos repletos de sentimentos e de verdade em tela. Isso torna a narrativa mais próxima do público, onde as situações corriqueiras, mesmo envoltas a atmosfera da perda eminente, se tornem carregadas de uma mensagem sobre esperança, força e o processo de dizer adeus a quem se ama.

E ao juntar isso com a música que esteve presente na vida do protagonista, o filme encontra ainda mais sua personalidade. Cada canção, ou processo de composição mostrado, se torna uma parte interessante da vida de Zach. Para isso, a direção amplia tais momentos para que o público possa aproveitar o que está sendo cantando, o que poderia ser apenas mais uma sequência em qualquer outra produção de cinebiografia, aqui é parte fundamental da narrativa!

Ao mesmo tempo a presença de Fin Argus e Sabrina Carpenter ajudam nessa construção. O ator que dá vida ao jovem músico, entrega bom humor, carisma e empenho nas sequências musicais, nos fazendo abraçar sua história e torcer para que tudo aquilo passe, mesmo sabendo da história como aconteceu. Já Sabrina por diversas vezes supera seu companheiro de cena em emoção e entrega, tanto nos diálogos quanto na hora que as canções tomam conta, tornando a interação da dupla algo cativante. Ainda há espaço para uma Neve Campbell corajosa e repleta de todos os atributos maternais, o que nos faz emocionar sem dúvida alguma!

Zach Sobiech faleceu em 20 de maio de 2013, mesmo dia em que "Clouds" atingiu o primeiro lugar no Itunes! Zach não chegou a ver esse feito, mas sabia que suas canções iriam alcançar muitas pessoas!

Essa informação é importante pois nos faz refletir muito sobre o que temos realizado, vida e o fim das coisas! E toda a narrativa de 'Clouds' vai nos fazer pensar sobre cada um desses pontos. Talvez para os mais críticos, e até mesmo céticos, essa é mais uma história que carrega traços de "A Culpa é das Estrelas", mas tais comparações se tornam ofensivas ao se tratar de uma história real e com um legado tão marcante até hoje.

Ao passarmos por cada fase do tratamento de Zach, até os momentos quando a doença se torna ainda mais agressiva, todo drama se faz necessário para nos confrontar sobre como andam as nossas ideias sobre o futuro e sobre quem está à nossa volta. É interessante também frisar que a narrativa ocorre a partir de 2012, então estamos no começo das redes sociais e o quanto esse fato foi importante para o alcance dessa história na época!

E sim, as canções são alguns dos grandes atrativos da obra, além da música título do longa, "Fix Me Up", "How to go to Confession", "Purple Pink" (cantada nos créditos pela verdadeira Sammy Brown), ajudam a contar os momentos da vida de Zach de um jeito genuíno!

'Clouds' é genuíno, emocionante e nos faz pensar sobre as escolhas da vida, sobre os sonhos que possuímos e o legado que temos construído dia após dia. Não de uma maneira piegas ou se comparando a outras histórias do cinema, mas trazendo a medida certa entre os sentimentos que envolvem as perdas e a certeza de que quando se realiza algo com toda a dedicação, o que fica não passará despercebido!

Em sua direção, o filme é assertivo, coeso e realiza um trabalho competente sem a necessidade de extravagâncias, apenas deixando de forma livre que seus atores desfrutem e expressem as emoções que obviamente, irão arrebatar o público do início ao final da produção! Sem contar as canções escritas por Zach, interpretadas de maneira competente por Fin Argus e Sabrina Carpenter!

E depois de secar as lágrimas, a vontade é de finalizar certas coisas que ficaram pelo caminho durante a nossa jornada: um livro não finalizado, uma mudança não feita, um pedido que ficou guardado, uma música que nunca saiu do papel. Já vivemos em tempos de tanta incerteza que talvez o exemplo de Zach nos faça dar um passo que não precisa esperar uma notícia ruim para ganhar forma! E isso não está escrito nas nuvens!

Clouds está disponível no Disney+

Will Weber
Geek Guia

Tags
sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

147
18

Amigos da Super