Notícias
  09/04/2015 às 14h56

Cantores pedem votos


Cantores pedem votos

Na propaganda eleitoral exibida na televisão na noite desta quinta-feira (16), os programas da candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff, e do presidenciável do PSDB, Aécio Neves, exibiram imagens e discursos de artistas que apoiam suas respectivas candidaturas. Enquanto a cantora Fafá de Belém falou em defesa de Aécio, o cantor Chico Buarque apoiou Dilma.

No programa de Aécio, também apareceram atores de televisão e personalidades de outras áreas com trabalho reconhecido, como médicos. O cantor sertanejo Leonardo foi um dos que demonstraram apoio ao tucano. “O Aécio pegou Minas Gerais quebrada. Em menos de dois anos, colocou a casa em ordem, gente. Pode acreditar”, disse Leonardo.

“O Brasil precisa mudar, de novo […]. Aécio: 45”, disse Fafá de Belém. A cantora é considerada um dos ícones do Movimento Diretas Já, que no fim do período da ditadura militar (1964-1985) pedia voto direto nas eleições. Os atores Miltom Neves, Luiz Fernando Guimarães e Maria Padilha também apareceram na  propaganda do PSDB.

Na propaganda de Dilma, Chico Buarque disse que a admira e respeita, além de confiar na candidata do PT. Chico afirmou ter “certeza” de que os programas de inclusão social serão mantidos e ampliados caso ela seja eleita. “A gente sabe o que ela pensa, o que ela defende. Em 2010, eu votei na Dilma muito por causa do Lula. Este ano, eu voto na Dilma por causa da Dilma”, declarou o compositor.

Além de Chico Buarque, a propaganda eleitoral de Dilma mostrou uma declaração de apoio de Roberto Amaral, ex-presidente do PSB, partido pelo qual Marina Silva concorreu à Presidência no primeiro turno e que oficialmente indicou voto em Dilma no segundo turno. “Minha decisão é a mesma de muitos companheiros do PSB que não aceitam o retrocesso”, afirmou. “Apoiar Aécio é jogar toda a historia do meu partido na lata do lixo”, concluiu Amaral.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também participou e destacou conquistas da classe média obtidas durante o governo do PT, como carro zero e casa própria. “Os mesmos que diziam que era impossível nascer um novo Brasil são os mesmos que tentam voltar agora e dizem que são o remédio para todos os males”, disse o petista.

O programa deu destaque a programas voltados para a classe média, como Pronatec, Prouni e Minha Casa, Minha vida. A candidata afirmou que “mesmo com a crise econômica mundial”, seu governo tem mantido o emprego e o acesso ao crédito. “Sinto que a vida do brasileiro pode e deve melhorar ainda mais. É preciso não perder o rumo”, disse Dilma.

Críticas à Petrobras
O programa de Aécio Neves também voltou a apresentar críticas à gestão da Petrobras no governo do PT, citando denúncias de corrupção dentro da estatal. Com a imagem de um copo com água escorrendo à medida que mais água cotejava no recipiente, o locutor afirmou que o atual governo “vem destruindo” a estatal, que estaria sendo levada “para o fundo do poço”.

Depois de mostrar eleitores nas ruas criticando as denúncias contra a Petrobras, o programa mostrou Aécio dizendo que já foi acusado pelo governo de “pessimista” quando afirmou que o país não estava crescendo, e que estaria tentando “denegrir” a imagem da Petrobras quando mencionava denúncias contra a empresa. “Não dá mais pra aguentar e achar que isso é normal, que isso é razoável. O Brasil não merece esse governo”, afirmou.
 

Fonte: G1

sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

96
12

Amigos da Super