Notícias
  06/02/2020 às 11h59

Aplicativo registra 52 tiroteios na Grande Vitória em janeiro


0
2
Aplicativo registra 52 tiroteios na Grande Vitória em janeiro

Somente em janeiro deste ano, foram registrados 52 tiroteios em 37 bairros da Grande Vitória. Os números foram contabilizados por um aplicativo de celular criado no Rio de Janeiro. Com isso, o Espírito Santo ocupou a quarta posição no ranking de troca de tiros em todo o Brasil.

Tiroteios assustam moradores deixam marcas nas comunidades e fazem vítimas, muitas vezes por balas perdidas. Esta semana, por exemplo, um tiroteio no Morro do Moscoso, no Centro de Vitória, assustou os moradores e levou ao reforço da segurança no local. Há poucos dias, uma outra troca de tiros chamou atenção em Planalto Serrano, na Serra.

Por isso, o aplicativo de celular Onde Tem Tiroteio (OTT) surgiu com o objetivo de alertar a população sobre os locais de risco.

"A gente começou a receber muitos alertas de tiros, então eu vi a necessidade de se criar um aplicativo. Ele foi criado em 2017 exclusivamente no Rio de Janeiro e de 2017 para 2018 nós expandimos a ideia para todo o Brasil", conta Benito Quintanilha, que é representante do aplicativo.

Segundo ele, o aplicativo chegou ao Espírito Santo devido à grande demanda de pedidos dos capixabas.

A contagem das trocas de tiros ocorre inicialmente com os relatos dos próprios usuários, chamados de células, que compartilham informações por whatsapp.

Ao receberem as informações das células, os integrantes do OTT confirmam a informação com o que chamam de "núcleos", formados, em sua maioria, por moradores de comunidades.

No entanto, os números da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) são diferentes. De acordo com o governo estadual, houve 53 tiroteios durante todo o ano passado.

Mas a Sesp só contabiliza os confrontos com a polícia. Nesse levantamento não constam as trocas de tiro entre traficantes rivais, por exemplo.

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

Tráfico de drogas
Para o professor de Direito Penal Rivelino Amaral o tráfico de drogas é o grande motivador dos tiroteios.

"O trafico de drogas é o grande câncer da sociedade, que vem vitimando pessoas e famílias e o Estado não está conseguindo combater efetivamente o tráfico de drogas. Existem regiões que o Estado não alcança porque falta estratégia, policiamento ostensivo, policiamento nos bailes, policiamento para reduzir os tiroteios, pois se há tiroteio há disputa de território, é disputa de território de tráfico de drogas. E ele está ligado diretamente à potencialização de outros crimes, como o comércio especializado de armas", analisa.

Contudo, o delegado titular do Departamento Especializado de Narcóticos (DENARC), Diego Bermond, afirma que apesar dos episódios registrados nos últimos dias, os tiroteios no Estado não são corriqueiros.

"Nos últimos dias, houve episódios tanto na Serra quanto no Centro de Vitória, mas sabemos que não é comum aqui no Estado esse tipo de ação delitiva, de ação criminosa", pontua.

Ainda segundo ele, a polícia está preparada para enfrentar os criminosos. "Temos no nosso Departamento Especializado em Narcóticos equipes envolvidas para a investigação do tráfico de drogas e da associação voltada a esse tipo de delito em cada município".

Em meio a essa guerra urbana estão os moradores das comunidades, que convivem com o medo de serem surpreendidos pelo próximo tiroteio. "Quando acontecem essas coisas você fica preocupado porque pode pegar algum inocente, que não tem nada a ver", lamenta um morador, que preferiu não se identificar.

Fonte: G1 ES

Link da matéria original: 
https://g1.globo.com/es/espirito-santo/noticia/2020/02/06/aplicativo-registra-52-tiroteios-na-grande-vitoria-em-janeiro.ghtml

sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

215
39

Amigos da Super