Notícias
  18/04/2022 às 10h28

Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore


2
0
Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore

Você conhece o termo "filler"? Filler é uma palavra em inglês que pode ser traduzida como "enchimento". Esse termo é usado para se referir à partes de uma história que apenas estão ali para ocupar um espaço e não interferir diretamente na narrativa principal. Ou seja, é o famoso "encher linguiça"! E sim, 'Animais Fantásticos' desde o seu segundo filme está assumindo esta característica de sempre deixar para depois pontos que ainda carecem de respostas, mas que não precisam estar no contexto essencial, e por mais que os fãs mais emocionados queiram convencer o grande público sobre o propósito dessa aventura, fica impossível não observar cada uma das incoerências e amadorismos praticados neste capítulo!

Desta forma, 'Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore' chega aos cinemas trazendo a nostalgia que tanto os apreciadores de 'Harry Potter' querem, mas carecendo de uma condução competente, de um roteiro coerente e de um sentido até mesmo no subtítulo que carrega! O resultado é uma enfadonha produção que se sustenta por easter eggs apressados e o carisma de seus personagens! E certamente sem eles, a franquia seria ainda mais desnecessária!

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

Newt reuniu os aliados à pedido de Dumbledore para uma missão arriscada. E até mesmo Jacob foi convocado para esse momento em que deverão deter os planos de Grindelwald. Assim, quando a eleição para escolher o novo líder do mundo da magia se aproxima, os planos de Gerardo começam a ganhar forma, ao mesmo tempo que Newt e seus amigos precisarão enfrentar novos inimigos, antes que uma guerra entre Trouxas e Bruxos possam ser iniciada!

1 hora e 11 minutos! Essa é marcação de onde as coisas começam a ganhar forma neste filme! Sim, você espera mais de uma hora para que realmente exista uma sequência de ação coesa, um diálogo mais apurado e um sentido maior para tudo o que está sendo mostrado em tela que pode ir além de um easter-egg para deixar fã alegre no cinema!

Novamente, em um capítulo da saga 'Harry Potter', temos a fraca direção de David Yates, sim, o mesmo que excluiu cenas importantes de "O Enigma do Príncipe" e quase deixou o final de "As Relíquias da Morte" anticlimático! E por mais que ele conheça o universo, entenda o quão importante são cada um dos elementos, está mais que na hora de acontecer uma mudança no comando dos filmes, pois existem os mesmos erros sendo repetidos ao longo desta franquia.

Edição mal realiza, cortes abruptos, repetições de cenas que resultam em erros de continuidade e o emprego do CGI que poderia ser muito melhor! Sem contar que o ritmo é moroso, enfadonho, com um distanciamento enorme entre as sequências de ação que você até esquece do que aconteceu antes! E quando se esperam respostas para certos conflitos, não é aqui que iremos encontrar, tão pouco entender quais são os segredos obscuros que Dumbledore carrega, pois esse "Casos de Família do Mundo Mágico" é um deus ex machina para salvar o roteiro medíocre!

Em contrapartida, os figurinos deste terceiro 'Animais Fantásticos' estão impecáveis, tal como as ambientações e a contextualização da época. Algo de encher os olhos! Outro ponto que mexe com quem assiste é o apelo nostálgico. Ver Hogwarts, os estudantes, a Sala Precisa, são pontos que conseguem arrancar uma boa recepção de quem assiste. Uma pena que tais momentos estão pautados em cenas rápidas, colocadas de forma tão gratuita quanto a participação de Maria Fernanda Cândido! Tão celebrada pelo marketing da Warner, mas que sofre da maldição de "Rodrigo Santoro" no início da carreira internacional!

Obviamente existem acertos! As batalhas são mais bem coreografadas, a aparição das criaturas mágicas é interessante, ainda que não ocupem mais de 20 minutos de película, e a presença de Mads Mikkelsen como Gerardo Grindelwald se faz a melhor adição ao elenco da franquia!

O ator sabe dar um tom sombrio, convincente e cativante ao seu antagonista! Há charme e ao mesmo tempo uma aura maldosa à sua volta, deixando sua aparição sempre bem empregada e eficaz. No mesmo nível temos Jude Law como Dumbledore que emula o que já vimos na saga principal, mas entrega algumas nuances desconhecidas e interessantes, sem contar a naturalidade como trata suas questões e personalidade! Quem também se destaca é Jessica Williams, como a professora Lally e Victoria Yeates, como Bunty! Os demais, já sabem o que fazer e realizam o esperado!

E o esperado não está no texto deste longa!

Dumbledore era apaixonado por Grindelwald, mas o relacionamento dos dois acabou quando o seu amor bruxo decidiu partir em uma jornada contra a sociedade trouxa e assim, o professor de Hogwarts se viu sozinho e preso a um pacto de sangue que não poderia ser quebrado com facilidade! Porém, quando o mundo da magia se vê ameaçado, Dumbledore precisará fazer algo, e isso envolve questões do passado de sua família e enfrentar quem ele amou outrora!

Acho que esse parágrafo soa melhor que a sinopse e realmente o filme descrito acima é muito melhor do que o apresentado no cinema! O grande problema desta terceira parte de 'Animais Fantásticos' está no seu roteiro pobre de qualquer coerência narrativa e repleto de momentos que apenas servem para agradar a legião de fãs que grita a cada cachecol estampado que aparece! E os erros são gritantes!

Newt se torna um mero espectador de tudo e um coadjuvante pautado em uma sequência apenas de protagonismo durante as mais de duas horas de filme! E as criaturas mágicas? Aparecem, mas novamente não são o destaque, ainda que estejam no título!

Ao mesmo tempo, personagens se tornam descartáveis. Teseu está ali apenas para ser capturado! Aberforth é a solução encontrada para tampar um buraco narrativo. Queenie é a "Márcia Sensitiva" deles, Yusuf Kama só existe e Jacob segue como o alívio cômico sem apresentar nenhuma camada a mais para o seu personagem! E trazendo para as questões queer da narrativa: Em meio a tudo isso temos a gay trouxa do Dumbledore que acredita que a padrão do Grindelwald ainda gosta dela! "Amiga, não tem como te defender..."!

Assim, não há como defender um roteiro que não consegue estruturar questões básicas que envolvem começo, meio e fim! Sendo que nem mesmo o tal grande e mirabolante plano do clímax é impressionante! E tudo é deixado para depois em seu desfecho, caracterizando ainda mais essa produção como um filler!

'Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore' carece de uma condução competente, de um roteiro coerente e de um sentido até mesmo no subtítulo que carrega! O resultado é uma enfadonha produção que se sustenta por easter-eggs apressados e o carisma de seus personagens!

Logo, desde o seu segundo filme, a franquia está assumindo a característica de um grande filler, deixando para depois pontos que ainda carecem de respostas, e por mais que os fãs mais emocionados queiram convencer o grande público sobre o propósito dessa aventura, fica impossível não observar cada uma das incoerências e amadorismos praticados aqui!

'Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore' está em cartaz nos cinemas!


Will Weber
Geek Guia

Tags
sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

185
24

Amigos da Super