Notícias
  14/12/2020 às 10h38

AmarElo – É tudo Pra ontem


9
1
AmarElo – É tudo Pra ontem

Chegou na Netflix o documentário “AmarElo – É tudo pra ontem” no qual o rapper Emicida traz muito do seu lado pessoal com uma história coletiva que tentam apagar dia a dia no Brasil: a importância do negro na música.

Na produção, podemos acompanhar o artista desde a produção de alguns sons, suas fontes de inspirações e conversas de bastidores até chegarmos ao grande show no Theatro Municipal de São Paulo, realizado em novembro de 2019. Mas para que quem assista possa entender como ele chegou lá, o rapper faz uma varredura histórica pelo passado negro no Brasil.

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

Citando a origem do samba, das parcerias dos vários estilos musicais que representam este país, passando pela Semana da Arte Moderna em 1922 e falando da luta do Movimento Negro Unificado – que se deu no próprio Theatro Municipal.

A narração conta com vários elementos que prendem a atenção do espectador como cenas de estúdio repassando o som para produção de AmarElo, cenas do próprio show em si, algumas imagens do arquivo pessoal do Emicida e ilustrações que retratam o que está sendo narrado, mas que a vontade de tentar excluir o negro na história tentaram apagar.

Apesar de falar bastante sobre história, não é um documentário chato!
Muito pelo contrário, é bem convidativo.
De certa forma, reescreve parte de nossa história acrescentando personagens que talvez já ouvimos falar, mas não fizemos elo de ligação com demais acontecimentos. E querendo ou não, toca em assuntos como a luta contra racismo, fala sobre literatura, artes, sociologia e por aí vai.

Até a própria escolha do Theatro Municipal para gravação do show não foi ao acaso: apesar de não só este, mas vários outros prédios serem construídos com mão de obra negra, existiam políticas que impediam pessoas negras de frequentarem lugares artísticos (hoje em dia continua também, não precisa pensar muito).

Outro ponto importante que o rapper traz é mostrar a tentativa frustrada de tentarem apagar da história o povo negro. Por que fomos o último pais da América a “abolir” escravidão? Porque o governo incentivou a imigração de estrangeiros (brancos) para o país no século 19 resultando assim em pouco a pouco apagar nossas origens indígenas e africanas?
São pequenas coisas citadas que dariam ideias para filmes, mais documentários, espero até que para os professores este documentário sirva de inspiração.

Tenha em mente que uma pessoa como Emicida não surge do nada.

Falando sobre movimentos que aconteceram na nossa história, na parte da cultura, da política, do intelecto podemos entender que esta é uma produção que transcende o simples feito de realizar um show! Aqui vemos a contação não de uma história, mas de várias, como se Emicida assumisse diferentes formas, vozes e vivencias. Como um verdadeiro arauto do que não pode ser esquecido, seja através da sétima arte, seja através da música!

“AmarElo – É tudo pra ontem” está disponível na Netflix.
 

Will Weber
Geek Guia

Tags
sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

142
17

Amigos da Super